Blog do Dresch

7 de novembro de 2018

Direitos humanos no Brasil preocupa OEA

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos, da Organização dos Direitos Americanos (OEA) iniciou uma visita a 8 estados brasileiros, para observar a situação da população nas áreas urbanas e rurais. O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Ferreira tem se reunido com a comissão que permanecerá no país até o próximo dia 12. Eles estarão em Minas Gerais, Maranhão, Roraima, Pará, Mato Grosso do Sul, Bahia, São Paulo e Rio de Janeiro. O grupo reúne-se nos próximos dias com entidades de defesa dos direitos humanos e também dos governos federal, estadual e municipal.

O fim das demarcações

Em entrevista concedida ao jornalista José Luiz Datena, da Rede Bandeirantes, o presidente eleito Jair Bolsonaro reafirmou sua convicção em acabar com a demarcação das terras indígenas no país. “No que depender de mim, não tem mais demarcação em terra indígena. Afinal de contas, temos uma área maior que a região Sudeste demarcada como terra indígena. E qual a segurança para o campo? Um fazendeiro não pode acordar hoje e tomar conhecimento, via portaria, que vai perder sua fazenda para ser uma nova área indígena” disse Bolsonaro. Para ele, as reservas existentes “foram superdimensionadas e não tem como mexer. Vamos ver o que fazer, dentro do aparato da lei”. Para o presidente eleito “Índio é um ser humano como nós. Ele quer empreender, quer luz elétrica, quer médico, quer dentista, quer um carro, quer viajar de avião” justificou o presidente brasileiro.

Consciência negra

Através de decreto municipal, a Prefeitura de Maceió decidiu antecipar o feriado em comemoração ao Dia da Consciência Negra, do dia 20 para o dia 16 de novembro. O ato foi publicado no Diário Oficial do Município, no último dia 5. Por outro lado, o Governo do Estado manteve o feriado, que também reverencia a luta de Zumbi dos Palmares, para o dia 20, ignorando a decisão do município. Durma-se com um barulho desses!

Comissão avalia situação 2

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos da OEA acompanha e analisa todos os temas relacionados à área nos 35 países-membros. Nos últimos meses, a Venezuela, Nicarágua e Brasil mereceram uma atenção especial do grupo. Os temas mais preocupantes são a fuga de imigrantes da Venezuela, a tensão política e social da Nicarágua e as denúncias de violação de direitos humanos e o uso desmesurado de fake news no período eleitoral.

Convivência com o semiárido

Acontece nesta quinta e sexta feira (8 e 9 de novembro) o 5º Seminário Internacional de Convivência com o Semiárido, que acontecerá no Centro Xingó, em Piranhas. O evento reunirá pesquisadores, técnicos, especialistas, professores e estudantes além da população em geral, que poderá acompanhar a palestras, a apresentação de vídeos, debates, oficinas e outras atividades correlatas.

Convivência com o semiárido 2

O Seminário é promovido pelo Governo de Alagoas, através da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura, Ministério da Integração Nacional, Chesf, Embaixada da Espanha no Brasil, Sebrae/AL e Banco do Nordeste. Segundo seus organizadores, o evento discute sobre o uso sustentável da caatinga e o estudo de sua biodiversidade.

Ainda não foi desta vez

Não deu nem para sentir o “gostinho” de um preço melhor do etanol, com a venda direta das destilarias para os postos de combustíveis. Antes de chegar ao consumidor o desembargador federal Rubens de Mendonça Canuto Neto, do Tribunal Federal da 5ª Região deferiu o pedido de efeito suspensivo da decisão da 10ª Vara Federal da Seção Judiciária de Pernambuco. A decisão tomada no mês passado atendia a produtores de etanol de Pernambuco, Alagoas e Sergipe. A suspensão foi interposta pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis.

 

 

  • Algumas comunidades sertanejas que enfrentam dificuldades no abastecimento de água, serão beneficiadas com o projeto denominado “Microssistema Comunitário de Abastecimento de Água no Sertão”.
  • Desenvolvida pela Secretaria do Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), a iniciativa deve atender diretamente mais de duas mil famílias.
  • Os microssistemas de abastecimento vão captar água bruta do Canal do Sertão e após um tratamento adequado chegará ás torneiras em perfeitas condições de consumo.
  • O projeto atenderá 28 comunidades de São José da Tapera, Senador Rui Palmeira, Piranhas, Olho D’Água do Casado, Inhapi, Água Branca, Pariconha e Delmiro Gouveia.