Edmilson Teixeira

6 de julho de 2018

Boca da Mata

A cidade de Boca da Mata, tida em Alagoas como uma das que mais se destaca em feiras nacionais e internacionais de artesanatos, marca presença neste final de semana na capital pernambucana. Trata-se da 19ª edição da Feira Nacional de Negócios e Artesanato- Feneart; evento que anualmente agrega os principais talentos do Brasil, em meio a uma gigante exposição de arte e cultura, sobretudo com os mais variados produtos trabalhados artesanalmente pelo nosso povo. A Feneart foi aberta nesta quarta-feira, no Centro de Convenções de Pernambuco vai até o outro domingo, dia 15.

Boca da Mata II

“Estamos marcando presença aqui no Recife, com nossos famosos artistas esculturais, os irmãos; Mané e o mestre André da Marinheira, internacionalmente conhecidos pelas esculturas trabalhadas em madeiras, com destaque para peças de animais e imagens sacras. Pois se trata de uma dupla de grande orgulho dos alagoanos, hoje presente em mais um evento deste porte”, comentou o prefeito Valter Acioli, também presente na feira com seus assessores; “Pedão” (Cultura) e Lucas Costa (Turismo), motivo de muito orgulho, para André, que retratou sua emoção em ter recebido apoio de tamanha grandeza com a presença do gestor bocamatense num encontro fora do Estado.

Ordem na casa

A Câmara dos Deputados começa a analisar projeto de lei, de autoria do deputado Bohn Gass (PT-RS), que extingue o Plano de Seguridade Social dos deputados e senadores. Com isso, todos os congressistas terão obrigatoriamente que migrarem para o regime geral de Previdência que tem atualmente, um teto de R$ 5.645,80.

Justificativa

“Saliento que político não é profissão. O político é um prestador de serviços à comunidade. Assim, não é justo que pessoas que ocupem cargos políticos tenham privilégios como um Plano de Seguridade específico, motivo pelo qual estamos apresentando esta proposição para extinguir o Plano de Seguridade Social dos Congressistas”. Afirmou Bohn Gass.

Colônia Leopoldina

Festa é o que não falta entre as nossas Prefeituras, que tanto têm reclamado da falta de dinheiro para alavancar obras e pagar o comércio. Pois para o outro domingo, dia 15, por exemplo, nas comemorações de seus 114 anos de emancipação, Colônia Leopoldina vai botar pra moer numa grande farra de dois dias. Na programação musical: Solteirões do Forró, Cavaleiros do Forró e Forrozão das Antigas, isso no sábado e no domingo têm: Avine Vinny, Saia Rodada e Márcia Fellipe. Isso é governar com circo e pão!

 

Trampolim político  

A nossa Codevasf continua sendo aqui em Alagoas, um grande instrumento do governo federal, atuando na produção da imagem política de muita gente. Sabe-se que o órgão esteve há mais de uma década nas mãos do deputado Carimbão; mas quando Michel Temer assumiu o governo, o ‘Carimba’ perdeu a boquinha, para o senador Biu de Lira e seu filho, o deputado Arthur. Pois bem, hoje essa dupla, semanalmente tem percorrido os municípios, distribuindo tratores, máquinas pesadas e caminhões compactadores; tudo em nome da eleição que se aproxima.   

Congresso

Senadores aprovaram, na terça-feira, projeto que autoriza consórcios públicos a contratar operações de crédito externo e interno. A apreciação em plenário ocorreu no mesmo dia em que os membros da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) votaram a favor do texto e da urgência. Agora a matéria vai para promulgação.

Congresso II

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) destaca que o movimento municipalista articulou pela aprovação da matéria que faz parte da pauta prioritária. A CNM se reuniu com os parlamentares para reforçar o apoio e destacar que os consórcios públicos, na atual conjuntura nacional, são importantes estratégias para o desenvolvimento não apenas dos municípios envolvidos, mas de todo o entorno regional.

Agentes

A valorização dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Agentes de Combate a Endemias (ACE) e outras matérias que envolvem as duas categorias voltaram a movimentar o Congresso Nacional. A Confederação Nacional de Municípios (CNM) ressalta a importância dos ACS e dos ACE e do trabalho desenvolvido por eles nas equipes da atenção básica, contribuindo para prevenção e controle de doenças e a promoção da saúde. Na verdade a CNM destaca impactos da aprovação de matéria em tramitação, entendendo que muitas Prefeituras vão sofrer com o piso nivelado em todo país.

Agentes II

Na verdade a luta cotidiana da CNM é pela defesa da autonomia dos entes municipais e pela observância das competências instituídas pela Constituição Federal de 1988. Assim, a entidade alerta que regulamentar atividades e direitos de servidores municipais é uma competência do município e não da União. Além disso, ao legislar sobre esse tipo de matéria, o Executivo e o Legislativo impõem mais responsabilidades sobre o gestor local e ainda promovem uma desorganização administrativa generalizada nas Prefeituras.