Blog do Dresch

10 de maio de 2018

Proposta prevê punições mais duras para criminosos

Uma proposta que deve virar projeto de lei prevê o aumento do tempo máximo de prisão no país de 30 para 40 anos, e o endurecimento de penas para crimes graves. A proposta foi elaborada por um grupo de juristas liderados pelo ministro Alexandre de Morais, do Supremo Tribunal Federal (STF), e foi entregue ao presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE). Maia disse acreditar que o texto seja aprovado até o final de junho pelos deputados, seguindo para o Senado, sendo que o presidente daquela Casa evitou dar prazos, mas garantiu empenho para aprovação o mais rápido possível.

Endurecendo a punição 2

O objetivo da proposta encaminhada pelo ministro Morais é reduzir as prisões no caso de crimes de menor gravidade e pretende facilitar os mecanismos de investigação contra o crime organizado. Um dos pontos torna a posse, porte e o comércio ilegal de armas de uso restrito ou proibido crimes hediondos com penas aumentadas. O furto com uso de explosivos e o sequestro-relâmpago também possam ser considerados hediondos. E os casos de roubos e homicídios qualificados passam a receber novos agravantes, o que possibilita o aumento das penas.

Endurecendo a punição 3

Uma sugestão importante no texto encaminhado ao legislativo, estabelece o repasse de 25 % do “Sistema S” ao Fundo Nacional de Segurança Pública, o que renderia um aporte anual extra de mais de R$ 5 bilhões. “Estamos propondo que se incremente o Fundo sem criar nenhum tributo” justifica Morais. “Estes recursos também dariam o exemplo aos estados para que destinem fundos hoje utilizados em áreas não tão prioritárias para a população como a segurança pública. Além disso, a proposta prevê também a utilização de 4% do dinheiro arrecadado com as loterias, o que daria uma receita extra de R$ 460 milhões.

 

Desafios da cadeia do plástico

Maceió sedia hoje (10) o III Fórum Regional da Indústria do Plástico, reunindo empresas, órgãos e demais entes envolvidos com a Cadeia Produtiva da Química e do Plástico (CPQP) de Alagoas. Entre os técnicos e especialistas que estarão em Maceió registre-se a presença do juiz federal do Trabalho do Paraná, Marlos Augusto Melek, que fará palestra sobre a reforma trabalhista; a jornalista especialista em economia e política da Globonews, Thaís Herédia que falará sobre as perspectivas da indústria brasileira. Outro convidado é o engenheiro mecânico, Renan Bonnard, que tem graduação e pós-graduação na França, além de ser responsável pelo Senai da Inovação em Santa Catarina e ainda o presidente do Instituto do PVC e do Instituto Nacional do Plástico (INP), Miguel Bahiense que faz palestra sobre a importância do plástico. O evento acontece no auditório da Casa da Indústria a partir das 8h.

Desleixo alagoano

Um grupo de turistas do Paraná fazia fotos ontem de dois cavalos que pastavam tranquilamente no entorno da Fonte Luminosa do Major, que um dia já foi atração na Praça dos Martírios. Um alagoano que passava perto foi perguntado sobre a Igreja dos Martírios e sobre o Palácio Floriano Peixoto e depois sobre os prédios abandonados e vandalizados na Praça. O prédio que já abrigou a Intendência Municipal e a Casal, o prédio da antiga Secretaria de Comunicação e a própria praça, exemplos de abandono. O alagoano se defendeu: “E as nossas praias? ” –São lindas e recomendáveis. Mas não salvam nem justificam o descaso que constatamos” disseram. O testemunho é do presidente do Sindicato dos Odontologistas do Estado de Alagoas, Airton Mendonça.

A recuperação dos grandes

O Magazine Luíza, gigante do comércio nacional, fechou o primeiro trimestre com um lucro líquido de R$ 147,5 milhões, 2,5 vezes superior ao mesmo período no ano anterior. A receita líquida avançou 28,7%, na mesma base de comparação, para R$ 3.61 bilhões. De janeiro a março do ano passado, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebtida, em inglês) teve uma expansão de 29,6%, para R$ 300,5 milhões. A margem Ebtida ficou estável em 8,3%.

 

A recuperação dos grandes 2

A melhora no resultado ocorreu com o crescimento do comércio eletrônico, nas vendas nas lojas físicas e contribuição das novas lojas. As vendas nas lojas físicas abertas há pelo menos um ano cresceram 15,9 % neste primeiro trimestre. O Magazine Luíza encerrou o primeiro trimestre com 858 lojas contra 804 unidades no ano passado. No comércio eletrônico as vendas totais chegaram a 64,6% ante uma expansão de 58,5% no ano passado. Assim a participação deste negócio no total das vendas atingiu 35,3% ante 28,7% nos três primeiros meses de 2017.

 

  • Ao completar 60 anos, o Centro Educacional de Pesquisas Aplicadas (Cepa) ganha uma completa reurbanização e melhoria de toda a sua estrutura física.
  • O governador Renan Filho, o vice-governador, Luciano Barbosa e a secretária de Estado da Educação, Laura Souza, fizeram a entrega do “novo Cepa” a comunidade estudantil no dia de ontem.
  • Na oportunidade, o governador disse que a ideia é fazer com que o Cepa seja mais do que um espaço educacional, mas uma área voltada ao lazer, ao esporte e a cultura da população do bairro do Farol.
  • Foram pavimentados cerca de 10 mil m2 de vias, serviços de ajardinamento e arborização, acessibilidade, espaços lúdicos e aprendizagens. Centros importantes do complexo foram recuperados como de Formação, de Artes e Mediações Culturais, de Ciência e Tecnologia inclusive o Observatório Astronômico Genival leite.
  • Também foi recuperado o parque aquático, o Ginásio esportivo e o campo de futebol ganhou medidas oficiais e grama sintética, e a pista de atletismo recebeu revestimento de saibro.