Antônio Pereira

18 de fevereiro de 2021

Karol Conká e o manual prático de como destruir uma carreira de sucesso

Na vida somos forçados a tomar decisões que têm repercussão em todo o nosso destino, algumas vezes positivas outras negativas ou mesmo desastrosas. Assim, a cantora Karol Conká jogou com seu destino e perdeu. A sua participação na 21ª edição do “Big Brother Brasil” da Rede Globo de Televisão é um case de como perder tudo em poucos dias. Antes de entrar no programa, ela era famosa, imponderada, admirada. Agora, ela é só odiada.

Ao aceitar participar do BBB 21, certamente Karol tinha em mente ganhar mais notoriedade do que já tem. Ela queria mais seguidores, citações positivas e dinheiro, muito dinheiro e consequentemente mais shows, eventos e engajamento nas redes sociais. Tudo isso foi por água abaixo já na primeira semana do reality da Globo, quando a cantora exerceu toda uma opressão contra o ator Lucas Penteado, chegando ao cúmulo de ‘obrigar’ todos os confinados a não sentarem à mesa com ele, deixando-o triste e sozinho num canto da casa. De toda essa opressão, sobrou para o ator a porta de saída do programa. Foi o que ele fez, pedindo para sair e deixando um ranço eterno nos brasileiros contra Karol Conká e o seu ‘gabinete do ódio’.

Segundo o levantamento feito a pedido da Forbes pela BRUNCH, agência full service que gerencia a carreira de influenciadores digitais como MariMoon, Nath Finanças, Blogueira de Baixa Renda e Dora Figueiredo, as perdas relacionadas a publicidade no Instagram, shows e programas de TV podem chegar a R$ 5 milhões, considerando que a cantora levar meses para se recuperar da crise de imagem.

O gabinete do ódio

Karol não está só neste rastro de destruição de imagem. Ela conta com outros ‘colegas’. Destaque para o rapper Projota, que tinha uma boa imagem aqui no mundo de fora, mas também está completamente destruída devido a seu posicionamento opressor inicialmente contra Lucas Penteado, que se dizia fã do cantor, e agora contra o ‘trio ternura’, composto por Sarah, Juliette e Gilberto. Projota tem perdido constantemente seguidores nas suas redes sociais, afundando e muito no quesito imagem, principalmente por ser um artista fortemente vinculado aos bairros pobres das grandes cidades. Projota, assim como Karol, joga por terra toda uma reputação positiva que tinha, frustrando, seguidores e até mesmo colegas do mundo artístico ‘das quebradas’.

Nego Di

Integrante do ‘gabinete do ódio’ do BBB 21, o comediante Nego Di já está sentindo na pele a rejeição aqui fora. Ele foi rejeitado pelo público do programa com quase 99% dos votos, entrando para a história como a maior rejeição. Negro Di ficou ‘famoso’ por desdenhar do brutal assassinato da vereadora Marielle Franco, de tecer comentários contra o jornalista da Globo Rodrigo Bogardi, que levou seus seguidores a enviar ameaças de morte contra o apresentador. No programa, Nego Di se mostrou perverso aos olhos do público ao vetar de uma prova de líder seu parceiro Lucas Penteado, justamente a pessoa que abriu mão da liderança em favor do Nego.

Psicóloga Lumena

Um capítulo à parte para a psicóloga Lumena, que vem desempenhando um papel de subchefe da Karol Conká. Suas tiradas pseudo engajadas tem irritado profundamente o público do programa, levando a uma rejeição parecida com a que está tendo o Nego Di. Lumena distorce bandeiras de luta do movimento antirracial ao bel prazer dos acontecimentos do jogo televisivo. Por conta disso, a psicóloga está sendo vista como uma pessoa que faz um desserviço à causa, desvirtuando completamente a imagem que tem os lutadores e lutadoras do movimento negro.

Por ser psicóloga, Lumena é acusada de ‘entrar’ na cabeça dos outros confinados, levando-os a reações inusitadas. Foi depois de uma conversar tensa com ela que o ator Lucas Penteado decidiu pedir para sair do programa.

Desta forma o quarteto Karol, Lumena, Projota e Nego Di deve passar para a história do BBB 21 com o mais odiado aqui fora. Eles devem perder mais do que dinheiro, devem perder credibilidade e podem ter que lutar muito para revirar esse jogo da vida. Pode até ser, devido ao intenso ranço do público, que alguns deles não consiga reverter a situação, dado o nível de ojeriza.

Espero estar errado, mas vejo profunda dificuldade dos quatro serem ‘perdoados’ pelo tribunal das redes sociais. Vamos aguardar o tempo.