Blog do Dresch

18 de dezembro de 2018

Filho lança versos inéditos de Lêdo Ivo

Poucos dias antes de morrer, em 2012, o poeta alagoano e imortal Lêdo Ivo, deixou para seu filho, Gonçalo Ivo a incumbência de publicar seus últimos trabalhos. Os versos em série seriam publicados com o título de “Um navio ancorado na laguna”, mas o próprio poeta foi convencido de que deveria mudar para “Relâmpago”. E agora, seis anos depois, Gonçalo finalizou uma edição limitada, de oito caixas de madeira, com técnicas de óleo, tempera e com 48 aquarelas do próprio artista plástico. Uma edição mais acessível também deve chegar logo às livrarias.

Novos versos de Lêdo Ivo 2

Após ter ouvido o pedido do pai, Gonçalo encontrou, em um envelope timbrado da ABL, os 13 poemas inéditos, datilografados ou manuscritos e corrigidos á mão. Adquiridas agora por colecionadores (os valores não foram revelados), a edição deve ser lançada pela editora Contracapa, possivelmente em março de 2019. A obra já foi lançada na Espanha, em 2015 com tradução de Martín López-Vega.

Reserva indígena será revista

Nos primeiros dias do governo Bolsonaro, sua equipe irá apresentar um decreto para rever a criação da reserva indígena Raposa Serra do Sol. A área estende-se em uma faixa de 1,7 milhão de hectares no estado de Roraima e foi homologada em 2009. O decreto fará parte de um pacote de medidas de impacto que o novo governo pretende anunciar assim que tomar posse. Além das reservas indígenas, outras medidas de caráter ambiental fazem parte do pacote. “Temos que desatar este nó que entrava o desenvolvimento o Brasil” disse um assessor do presidente eleito. Embora não seja a maior reserva indígena no Brasil (a maior é o Parque Indígena do Xingu) a Raposa Serra do Sol é emblemática e estratégica do ponto de vista no novo governo. Bolsonaro sempre afirmou que o Brasil não suporta ter 50% do seu território demarcado como terras indígenas, todas como proteção ambiental ou como parques nacionais, porque isso atrapalha o desenvolvimento.

Raposa Serra do Sol

A reserva Raposa Serra do Sol tem hoje cerca de 17 mil índios das etnias Macuxi, Wapixana, Ingarincó, Taurepang e Patamona. Os garimpos clandestinos infestam o local. Existem jazidas de nióbio, metal empregado na siderurgia, aeronáutica, espacial e nuclear. Além da segunda maior reserva de urânio do planeta. E ainda ouro, estanho, diamante, zinco, caulim, ametista, cobre, diatomito, barita, molibdênio e calcário.

Adiado leilão da Ceal

O leilão de privatização da Ceal, distribuidora da Eletrobrás em Alagoas, foi adiado para o dia 28 de dezembro. Estava marcado para amanhã, 19. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) não informou os motivos do adiamento. A Ceal é a última, e considerada a mais atrativa, das seis distribuidoras da Eletrobrás a serem privatizadas. Ela iria a leilão em agosto, mas uma liminar impedia o mesmo. O Ministério das Minas e Energia acredita que deve aparecer mais de um interessado.

Destroçado quando meditava

Um monge budista foi morto por um leopardo enquanto meditava em uma floresta protegida que abriga os felinos, no quinto ataque do tipo em um mês, informou a polícia indiana. Rahul Walke Bodhi, de 35 anos estava fazendo as orações da manhã, sentado próximo a uma árvore na floresta de Ramdegi no estado de Maharashtra no oeste do país. Dois outros homens que meditavam com ele escaparam ilesos e avisaram a polícia.

Destroçado quando meditava 2

O corpo foi encontrado mais para dentro da floresta, indicando que o animal tentou arrastá-lo. A floresta fica dentro de uma reserva de felinos. Os monges, que fazem uma conferência nacional de orações, têm ignorado os alertas das autoridades sobre o risco. Um dia antes um homem foi morto nos arredores da floresta, e segundo a polícia, três outras mortes aconteceram no local no último mês.

 

 

  • Durante toda esta semana, o Arquivo Público de Alagoas, está comemorando 57 anos da sua criação, e diversas atividades foram programadas para marcar a data.
  • Hoje (terça-feira) acontece um Chá de Memória Especial, que sua 28ª edição lançará o catálogo de fotos valiosas do fotógrafo Luiz Lavenére, além de lançamento de monografias premiadas no I Concurso de Monografias do Gabinete Civil e do Arquivo Público.
  • Amanhã, quarta-feira, será ofertada uma oficina de preservação, conservação e pequenos reparos de acervos bibliográficos e arquivísticos, com vagas limitadas.
  • Nos dias 20 e 21, ocorrem as visitas guiadas e uma palestra com o professor-doutor Edvânio Duarte, do Curso de Biblioteconomia da Universidade Federal de Alagoas.