Blog do Dresch

8 de Maio de 2018

Missão cultural aproximará Maceió de Benin

Com o intuito de estreitar os laços culturais e sociais com Benin, na África, uma missão alagoana vai participar o Festival Cultural Internacional daquele país entre os dias 17 a 31 deste mês. O grupo que representará Alagoas no evento contará com a participação de figuras exponenciais da cultura e de outros matizes sociais. É o caso da jornalista e uma das líderes do movimento das mulheres negras, Valdice Gomes que já presidiu o sindicato dos jornalistas e atua junto à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj). Além dela estarão ainda o presidente da Fundação Cultural de Maceió, Virgílio Palmeira, a antropóloga Raquel Rocha, o arquiteto Mário Aloísio, o estudioso e religioso Pai Célio, Francisco Oiticica além de outros integrantes.

 

A hora do cadastro positivo

A Câmara dos Deputados pode votar hoje (8) o projeto de lei que cria o cadastro positivo. O projeto é oriundo do Senado e permite que as instituições financeiras incluam informações no sistema sem autorização específica dos clientes. Atualmente o cadastro já existe, mas exatamente por ser optativo, não funciona na prática. O sistema reúne mais de seis milhões de consumidores, mas a meta é abrigar mais de 100 milhões. Com a obrigatoriedade proposta pelo projeto, os gestores de bancos de dados terão acesso a todas as informações sobre empréstimos quitados e obrigações de pagamento que estão em dia de pessoas físicas e jurídicas para formação do histórico de crédito. Para o relator Walter Ihoshi (PSD-SP) o objetivo do cadastro é tornar o crédito mais barato no país e estimular a educação financeira dos consumidores brasileiros.

Abandono de prédios públicos

O governo federal resolveu fazer um estudo para identificar a situação dos edifícios públicos e aqueles que podem estar ocupados de forma irregular. Um levantamento da Secretaria de Patrimônio da União (SPU), vinculada ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, mostra que a União é dona de 652 mil imóveis, incluindo terrenos, casas, galpões e edifícios comerciais. Entre os prédios comerciais inativos, como o edifício Wilton Paes de Almeida, que desabou na semana passada em São Paulo, existem 179 unidades no país, além de dois no exterior.

Maceió também fará vistoria

Os prédios da capital alagoana que oferecerem qualquer tipo de risco ou que estejam abandonados serão vistoriados por uma comissão formada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Territorial e Meio Ambiente, pelo Crea, pela SPU e pela Secretaria de Segurança e Convívio Social do município. A comissão será formada por representantes dos órgãos envolvidos de forma multidisciplinar, para verificar o estado de cada edifício e notificar aqueles que forem encontrados em situação irregular. A inspeção poderá também interditar as edificações ou embargar as construções que apresentarem problemas.

Acabando com o planeta

Um comunicado feito semana passada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) advertiu a todos. Mais de 90% da população mundial respira um ar contaminado e a poluição está matando cerca de 7 milhões de pessoas a cada ano. Diz a OMS no comunicado “nos últimos seis anos, os níveis de contaminação permaneceram elevados e mais ou menos estáveis, com concentrações em ritmo de baixa em regiões da Europa e das Américas”. E mais: “nove em cada dez pessoas no mundo respiram ar que contém níveis elevados de contaminação. A poluição ameaça a todos, mas as pessoas mais pobres e marginalizadas são as que carregam o maior peso” afirmou o comunicado da agência da ONU.

Acabando com o planeta 2

A OMS mostra sua indignação: “Não podemos aceitar que mais de 3 bilhões de pessoas – sobretudo mulheres e crianças – continuem respirando todos os dias fumaças mortais emitidas por fornos e combustíveis poluentes, dentro de suas casas”. As conclusões da Organização foram divulgadas com dados obtidos junto a 108 países. São sete milhões de pessoas que morrem a cada ano em consequência da exposição de partículas finas que penetram profundamente nos pulmões e no sistema cardiovascular, provocando acidentes vasculares cerebrais, problemas cardíacos e câncer de pulmão”. O relatório acentua ainda que 90% das mortes vinculadas à poluição acontece em países de baixa renda na Ásia e na África.

O gasto com servidores

No ano passado, o estado de Alagoas comprometeu 53% da sua arrecadação líquida com servidores públicos da ativa, aposentados e pensionistas, sendo que o total engloba os servidores do Executivo, Legislativo e Judiciário além do Ministério Público. Estes dados foram obtidos junto ao governo do Estado e com a Secretaria do Tesouro Nacional (STN). Apenas três unidades da federação desembolsaram menos que 50% da receita líquida com os seus servidores: o Distrito Federal, Goiás e Sergipe. Por outro lado, Minas Gerais gastou 60%, Rio de Janeiro (65%), Tocantins (66%) e Roraima (77%).

 

 

  • De acordo com dados estatísticos disponibilizados pela Unidade de Emergência do Agreste, em Arapiraca, no primeiro quadrimestre deste ano a unidade atendeu a 16.607 pessoas.
  • Do total de feridos medicados, 4007 foram vítimas de acidentes de trânsito, e desses, 3.633 foram pacientes feridos em acidentes com motocicletas, seja por quedas ou colisões.
  • Sendo assim, os acidentes com motos chegam a 90% das ocorrências de trânsito no Agreste, no sertão e no sul de Alagoas, regiões atendidas pela Unidade citada.
  • No ano passado, o hospital contabilizou 47.454 atendimentos, sendo 13.441 de acidentes com veículos, e 11.768 de vítimas em quedas e colisões de motos.
  • A ausência de equipamentos de segurança (como o capacete) e o consumo de bebidas alcoólicas são os principais fatores causadores dos acidentes.