Blog do Dresch

6 de novembro de 2018

Tammy pode ser o homem mais sexy do Brasil

Entre os 50 nomes que disputam o título de homem mais sexy do Brasil, esta Tammy Miranda, filho da cantora Gretchen, com excelente aceitação. Ele disputa com Yudi Tamashiro, Evaristo Costa e Neymar, entre outras estrelas. A promoção é da revista IstoÉ Gente. A liderança até agora é do alagoano Carlinhos Maia (60 mil votos) e os votos podem ser dados no site da revista. Tammy aparece na 15ª posição, logo atrás de Cauã Reymond, mas a frente de nomes como Reynaldo Gianecchini, Rodrigo Santoro, Lázaro Ramos e Klebber Toledo.

Moro terá maior orçamento

O novo ministro da Justiça, Sérgio Moro, contará com o maior orçamento da pasta nesta década.  De acordo com o jornal Estado de São Paulo, o ministério terá R$ 4,798 bilhões, cerca de 47% a mais que o previsto para este ano. No entanto deverá herdar um déficit pessoal de órgãos como a Polícia Rodoviária Federal, que volta a integrar a pasta, da Polícia Federal e o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). Ainda segundo o Estadão, os R$ 4,7 bilhões à disposição do ministério, dizem respeito a gastos discricionários, ou seja, despesas de custeio e investimento que poderão ser livremente administradas pelo chefe da pasta. Os valores não são comprometidos com salários de servidores inscritos na categoria de gasto obrigatório.

Novembro é mês de vacinação

Produtores rurais e pecuaristas em geral devem vacinar, neste mês de novembro, o rebanho de bovinos e bubalinos contra a febre aftosa. No entanto, somente devem ser imunizados animais com até 24 meses de vida, o que corresponde a um total de 500 mil cabeças em todo o Estado. Esta segunda etapa da campanha de vacinação contra a aftosa, se estende até o dia 30 deste mês. Alagoas está inserida no status de sem aftosa, com vacinação, que mantém a doença erradicada, mas tendo de manter as campanhas de imunização.

 

Mais água, mais vida

Alagoas está conseguindo ampliar a oferta de água para os municípios que convivem com o decreto de emergência. Serão 800 povoados que receberão a visita dos caminhões-pipa, levando diariamente 2 milhões de litros de água potável destinada ao consumo humano.  O investimento será de R$ 8 milhões, sendo R$ 5 milhões do governo federal e R$ 3 milhões em recursos do Estado. A Defesa Civil Estadual explicou que os povoados que são atendidos pelos caminhões-pipa do Exército não farão parte desta operação.

Mais água, mais vida 2

O plano de trabalho apresentado pela Defesa Civil, mostrou que a princípio serão utilizados 125 carros pipa, que além do controle da própria Defesa Civil, terá a fiscalização da Vigilância Sanitária Estadual que avaliará as condições dos tanques de transporte da água, para que estejam em condições de chegar ao consumidor, sem qualquer tipo de contaminação. A operação deve ser iniciada oficialmente em 30 dias.

Proteção aos oceanos

A União Europeia (UE) anunciou que fornecerá um adicional de 300 milhões de euros para financiar novas iniciativas de proteção aos oceanos, especialmente contra a poluição por plásticos. A UE se comprometeu em 23 medidas “com projetos para combater a poluição por plásticos, aumentar a sustentabilidade da economia azul e melhorar a pesquisa e a vigilância marinhas” afirmou o orgão através de comunicado.

Proteção aos oceanos 2

Cerca de 100 milhões de euros deste item serão usados para financiar projetos de pesquisa e desenvolvimento para combater a poluição por plásticos, e 82 milhões para projetos de pesquisa marinha e marítima, como avaliação do ecossistema, mapeamento dos fundos marinhos e sistemas inovadores de aquicultura.  Entre os novos compromissos esta direcionar 13 milhões para o satélite “Copernicus” para a vigilância de mares e oceanos.

 

 

  • O Sistema S como funciona hoje está com os dias contados, garante o jornalista Lauro Jardim, em sua coluna de O Globo, afirmando a mudança acontece a partir da posse do superministro Paulo Guedes.
  • O sistema não será extinto, mas profundamente reformulado. Entre as mudanças previstas está o fim de patrocínios que nada tenham a ver com a formação e capacitação de trabalhadores, diz a coluna.
  • Fazem parte do Sistema S: Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai); Serviço Social do Comércio (Sesc); Serviço Social da Indústria (Sesi) e Serviço Nacional de Aprendizagem do Comércio (Senac).
  • Existem ainda os seguintes: Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar); Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop); Serviço Social de Transporte (Sest) e Serviço Brasileiro de Apoio ás Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).