Saúde

14 de abril de 2021 13:40

Samu AL atende mais de 2.700 ocorrências de Covid-19 no primeiro trimestre deste ano

↑ Somente no mês de maro, o Samu atendeu 1.339 ocorrências relacionadas ao novo coronavírus (Foto: Ascom Sesau)

Ao longo dos três primeiros meses de 2021, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Alagoas foi acionado para realizar os atendimentos primários ou transferências inter-hospitalares de 2.744 pacientes com casos suspeitos ou positivados pela Covid-19. Os chamados foram feitos pela população por meio do número 192 e recebidos pelas duas Centrais de Regulação do órgão, localizadas em Maceió e Arapiraca.

Foram 650 chamados atendidos pelos socorristas do Samu Alagoas no mês de janeiro. No mês de fevereiro, o número aumentou para 755. Já no mês de março, esse número quase que dobrou, saltando para 1.339 atendimentos de ocorrências relacionadas ao novo coronavírus.

A supervisora geral do Samu Alagoas, Josileide Costa, reforça que, mesmo diante de todos os esforços realizados pelo Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), para conter o avanço da doença no território alagoano, é preciso que a população também exerça o seu papel social e redobre as medidas preventivas para evitar o surgimento de novos casos de Covid-19.

“Tem sido um trabalho árduo e desgastante a luta contra a Covid-19 e, apesar de todos os desafios enfrentados, os nossos socorristas têm dado exemplo e encarado essa batalha com muita garra e determinação. Agora, mais do que nunca, todos precisam se conscientizar do momento grave que estamos vivendo. Cada um precisa fazer a sua parte e reforçar cada vez mais os cuidados com o próximo. Evitem aglomerações, continuem utilizando máscaras e mantenham a higienização das mãos. É preciso esforço coletivo para vencermos essa guerra”, salienta a supervisora.

Meios de prevenção para a segurança dos socorristas – Para atender aos pacientes de casos suspeitos ou infectados pela Covid-19 e reduzir os riscos de contaminação pela doença durante as ocorrências, os socorristas do Samu Alagoas contam com uma série de Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs) específicos. São disponibilizados aos profissionais máscaras cirúrgicas ou N95, protetor facial, óculos, luvas, aventais, toucas, gorros, macacões impermeáveis, protetores de bota para efetuar os atendimentos.

Outra medida preventiva adotada para assegurar que o ambiente interno das ambulâncias esteja sempre seguro e livre de qualquer tipo de microorganismos é o trabalho de desinfecção terminal das viaturas que são utilizadas para os atendimentos primários e de transferência inter-hospitalar de pacientes acometidos pela Covid-19. A higienização é realizada pelas equipes da Comissão de Controle de Infecção Pré-Hospitalar do Serviço de Controle de Infecção Pré-Hospitalar (SCIPH) do Samu Alagoas.

A higienização terminal consiste na limpeza de todas as superfícies horizontais e verticais das Unidades de Suporte Avançado (USA) e Unidades de Suporte Básico (USB), utilizando uma solução à base de hipoclorito de sódio a 1%, seguindo as determinações da nota técnica de nº 04 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que foi atualizada em 25 de fevereiro de 2021.

“O processo de desinfecção é realizado a partir do momento em que uma ambulância retorna de uma ocorrência de Covid-19. O veículo é encaminhado a um dique para que as portas, piso, corrimãos, teto, mobiliário dos materiais, maca, colchão, prancha rígida, entre outros equipamentos da viatura sejam devidamente desinfetados para proporcionar uma proteção maior aos nossos socorristas e aos pacientes que são atendidos”, explica a médica Josileide Costa.

Fonte: Ascom Sesau

Comentários

MAIS NO TH