Saúde

3 de fevereiro de 2021 17:26

Hospital Universitário dá alta a cinco pacientes vindos de Manaus

Como cumpriram a quarentena da covid-19, eles já voltam para suas casas em voos comerciais

↑ Francisco Costa, diretor médico do HU, presta informações diárias aos familiares dos pacientes manauaras (Foto: Assessoria)

Dos 15 pacientes manauaras infectados pela covid-19 que chegaram a Maceió semana passada e ficaram internados do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HU), cinco já se recuperaram e receberam alta na terça-feira (2). Eles estão voltando para suas casas em voo comercial já que cumpriram a quarentena e não representam mais riscos de contaminação para as demais pessoas.

O HU montou uma força-tarefa para receber os pacientes manauaras, desde a última terça-feira (26). Além dos 15 doentes, também veio para Maceió uma assistente social de Manaus que cuida de toda a tramitação burocrática dessas pessoas, no que diz respeito a transporte e retorno as respectivas residências.

“Com muita alegria, ontem (2), demos alta hospitalar a cinco pacientes de Manaus, que já estão recuperados e aptos a retornarem ao seio familiar. A recuperação desses pacientes é motivo de regozijo e de renovação das forças da equipe que segue focada e motivada em prestar os melhores atendimentos”, relatou o gerente de Atenção à Saúde e diretor médico do HU, Francisco Costa.

De acordo com o diretor médico do HU, os pacientes com perfil de enfermaria, chegaram com máscaras de oxigênio. Das 15 pessoas infectadas, três chegaram instáveis e precisaram de mais cuidados. Sete pacientes estão na UTI Covid e, desses, cinco estão em ventilação mecânica e dois em ventilação não invasiva. Os que foram submetidos à ventilação mecânica também estão em processo de hemodiálise.

Desde a recepção dos pacientes até hoje (3) são emitidos boletins médicos, sempre às 15h, informando diariamente aos familiares sobre a evolução clínica. “Nossa equipe diariamente entra em contato com os familiares dos pacientes, por telefone, e presta todas as informações necessárias sobre a evolução a fim de prestar toda assistência também à família”, contou o diretor médico.

Fonte: Ascom Ufal

Comentários

MAIS NO TH