Saúde

22 de setembro de 2020 09:10

Setembro Amarelo alerta para cuidados com a saúde mental

Ao TH Entrevista, psicóloga destaca importância de estar atento e da conversa profunda para identificar a depressão

↑ Para Niely Barros, é importante cuidar da mente e saber lidar com emoções (Foto: Arthur Melo)

Dia 9 de setembro é marcado no calendário como a data mundial de combate ao suicídio e num ano de pandemia da Covid-19 se faz necessário, ainda mais, lembrar-se da importância do tema. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 800 mil pessoas se suicidam por ano, sendo essa a segunda principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos. No Brasil os números também são assustadores. De acordo com o Ministério da Saúde, em média a cada 46 minutos uma pessoa no Brasil comete suicídio e a principal causa é a depressão.

Apesar de o assunto ser bastante debatido neste mês ainda há muitos tabus que o cercam. Pensando nisso, o TH Entrevista desta semana conversou com a psicóloga Niely Barros sobre o assunto. Para conferir a entrevista completa basta acessar o canal da Tribuna no YouTube.

De acordo com a psicóloga, é preciso estar muito atento já que a depressão pode ser agravada pelo distanciamento entre as pessoas. Ela destaca a importância da conversa profunda, saber ouvir o outro, para assim identificar a doença. “A importância de uma rotina organizada para manter o bem-estar e acompanhamento psicológico nos casos de depressão e também de ansiedade são fundamentais para a reversão do quadro”, disse.

A profissional destacou que é preciso ficar atento aos sinais de uma pessoa depressiva, que geralmente se isola, fica agressiva, com insônia, triste e perde o interesse de tudo, mesmo das coisas que mais gosta.

As estatísticas já mostravam um aumento no número de casos no Brasil antes da chegada da Covid-19. A OMS apontou 6,1 suicídios a cada 100 mil habitantes no país, em 2016, contra 5,7 suicídios em 2010.

De acordo com a psicóloga Niely Barros, assim como o corpo, a mente também pode adoecer, por isso é tão importante cuidar da saúde mental e saber lidar com as emoções.

A profissional ainda destaca que é fundamental não só levar os indícios a sério, mas também estimular conversas mais profundas. “Muitos de nós não prestamos atenção de fato ao que está acontecendo com o outro. Mas não é raro que a ideia (de suicídio) não seja manifestada claramente, o sofrimento é mais silencioso; a pessoa consegue escondê-lo”, diz a psicóloga.

Assim como nosso corpo, a mente também pode adoecer, por isso é importante cuidar da saúde mental e saber lidar com as emoções. Ter uma rotina organizada, manter relações interpessoais (mesmo que remotamente), dormir e se alimentar bem e fazer atividades físicas são algumas das práticas aconselháveis para manter o bem-estar, além de considerar a procura por acompanhamento psicológico, especialmente após surgirem sintomas de desequilíbrio emocional.

DEPRESSÃO

Provocada por vários motivos distintos e ainda estudados, a depressão pode ser um dos principais motivos que levam pessoas a provocar o suicídio. Por tratar-se de uma doença silenciosa, ela se apresenta de diferentes formas em cada indivíduo. E muitas pessoas não aparentam estar com algum problema psicológico.

 

Fonte: Tribuna Independente

Comentários

MAIS NO TH