Saúde

13 de fevereiro de 2020 16:45

Hospital da Mulher faz cirurgia da milésima paciente de Mutirão da Sesau

Costureira Mônica dos Santos mora no Vergel e foi operada de pedra na vesícula

↑ Após três anos do diagnóstico, finalmente Mônica dos Santos fez a cirurgia para retirada de pedras na vesícula (Foto: Marcel Vital / Ascom Sesau-AL)

Há três anos a costureira Mônica Valéria dos Santos, de 54 anos, moradora do bairro Vergel do Lago, em Maceió, convivia com a barriga crescida, enjoos e constantes vômitos, em função de pedras na vesícula. À época, o plano de saúde que ela pagava não cobria o procedimento cirúrgico, mas, graças ao Programa Mutirão de Cirurgias, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), ela foi a milésima paciente a ser operada no Hospital da Mulher Drª Nise da Silveira, situado no bairro Poço, na capital alagoana.

“Soube, por meio das rádios, do Instagram e dos sites, que a Sesau iria fazer um Mutirão de Triagem para Cirurgias no Vergel. Comentei com meu marido, no dia anterior, que se tivesse muita gente lá, voltava para casa. Mas, para a minha surpresa, acabei pagando com a língua, pois fui atendida de forma muito rápida”, relembrou Mônica Valéria dos Santos, um dia após ter sido submetida ao procedimento cirúrgico.

A costureira lembrou que, antes da cirurgia, estava muito nervosa, mas a equipe médica do Hospital da Mulher conseguiu tranquilizá-la. “A recepção foi muito boa. Não tenho que reclamar de nada. Antes de ir embora, falei para as outras pacientes que não se preocupassem, pois iria dar tudo certo”, disse, ao ressaltar: “Esse programa está mudando a vida das pessoas que mais precisam. Fiquei feliz em saber que sou a milésima mulher a fazer a cirurgia neste hospital”, concluiu.

Para a diretora do Hospital da Mulher, Eliza Barbosa, o número mil mostra a eficiência e organização do Mutirão de Cirurgias promovido pela Sesau. “Os depoimentos das mulheres mostram que elas tinham esse diagnóstico há anos e, só agora, por meio do Programa Mutirão de Cirurgias, conseguiram efetivar a resolutividade dos seus problemas de saúde. O mutirão surgiu da necessidade de zerar filas, diminuindo o tempo de espera num tempo hábil”, frisou.

Dados

Dos mil procedimentos realizados pelo Programa Mutirão de Cirurgias até essa terça-feira (11), foram operadas 955 mulheres e 45 homens. De acordo com a assessora técnica da Sesau, Geonice Peixoto, foram 298 cirurgias para correção de hérnias, 287 para retirada do útero e 415 para retirada da vesícula.

Os procedimentos cirúrgicos estão ocorrendo no Hospital da Mulher Drª Nise da Silveira e no Hospital Médico Cirúrgico, ambos em Maceió. O programa já agendou 1.815 cirurgias, sendo 835 no Mutirão de Triagem realizado no Benedito Bentes, 413 no Vergel do Lago e 567 no Clima Bom.

Fonte: Ascom Sesau/AL / Texto: Marcel Vital

Comentários

MAIS NO TH