Saúde

21 de junho de 2019 16:17

Hemoal não abre para doação de sangue no feriado de São João

Unidades Arapiraca e Maceió irão funcionar apenas para liberar sangue aos hospitais

↑ Hemoal só irá funcionar internamente para liberar sangue no feriado de São João (Foto: Carla Cleto / Ascom Sesau AL)

Ao contrário das demais unidades de saúde estaduais, que irão funcionar normalmente na segunda-feira (24), feriado estadual de São João, o Hemocentro de Alagoas (Hemoal) não irá abrir para coleta de sangue. O atendimento nas Unidades Maceió (Trapiche e Farol) e Arapiraca, que estarão funcionando internamente para liberar sangue aos hospitais e maternidades, será retomado na terça-feira (25), em seus horários habituais.

O Hemoal Arapiraca, situado na rua Geraldo Barboza, no Centro, atende os candidatos à doação de sangue de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h30. Em Maceió, a Unidade Farol, localizada no Hospital Veredas, funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h. Já a Unidade Trapiche, situada ao lado do Hospital Geral do Estado (HGE), atende de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h e, aos sábados, das 8h às 17h.

Para se candidatar à doação voluntária de sangue, os voluntários devem ter peso superior a 50 quilos, idade entre 16 e 69 anos, além de boa saúde. Além destes pré-requisitos, de acordo com a gerente do Hemoal, Verônica Guedes, é necessário comparecer aos postos de coleta portando um documento de identificação com foto.

“Qualquer pessoa que tenha contraído doença de Chagas, Aids, sífilis e hepatite após os 11 anos, fica impedida permanentemente de doar sangue. Assim como as mulheres que estiverem grávidas ou amamentando também ficam impedidas de se candidatarem à doação de sangue neste período. É importante ressaltar que os menores de 18 anos devem estar acompanhados dos pais e/ou responsáveis para autorizarem o procedimento”, explicou Verônica Guedes.

Ainda de acordo com a gerente do Hemoal, os voluntários que desejarem se tornar doadores regulares, devem respeitar um prazo entre uma doação e outra. “No caso dos homens, o intervalo é de dois meses e, quanto às mulheres, ele passa a ser de três meses”, esclareceu Verônica Guedes.

Fonte: Ascom Sesau/AL / Texto: Josenildo Törres

Comentários

MAIS NO TH