Saúde

31 de janeiro de 2017 10:43

Medicamentos genéricos tem tratamento eficaz, garante CRF-AL

Conselho Regional de Farmácia de Alagoas diz que segurança existe porque esses medicamentos passam por testes de bioequivalência junto a Anvisa

↑ Foto: Ilustração

Uma matéria veiculada pelo Programa Fantástico, na noite de domingo, 29, questiona a ‘validade’ do tratamento feito com medicamentos genéricos. O presidente em exercício do Conselho Regional de Farmácia de Alagoas (CRF/AL), Robert Nicácio, explica que os medicamentos genéricos trazem segurança ao paciente porque contém o mesmo princípio ativo, na mesma dose e forma farmacêutica que o medicamento de referência.

Ele ressalta que a segurança existe porque esses medicamentos passam por testes de bioequivalência junto a Anvisa (Agência de Vigilância Sanitária) do Ministério da Saúde. De acordo com ele, o paciente pode e deve procurar o farmacêutico para esclarecer suas dúvidas. “Em todas as farmácias nós temos um profissional habilitado para orientar aos pacientes, quanto ao uso desses medicamentos”, afirmou.

Outro teste importante a que o medicamento genérico é submetido é o da biodisponibilidade que se relaciona à quantidade absorvida e à velocidade do processo de absorção do fármaco liberado a forma farmacêutica no organismo do paciente. “A matéria veiculada no domingo infelizmente não realizou esse teste, o que para nós farmacêuticos é considerado o mais importante deles porque é feito em pacientes, o que demonstra a eficácia desse tipo de medicamento”, lamentou. 

Segundo ele, o genérico se torna mais barato porque os fabricantes desses medicamentos não necessitam fazer investimentos em pesquisas para o seu desenvolvimento já que a formulação está definida pelo medicamento de referência e que serve de parâmetro para a fabricação. Além disso, não há investimento em publicidade porque eles não têm marca. “Não podemos ficar reféns dos medicamentos de marca. Em países desenvolvidos, como Estados Unidos, por exemplo, os genéricos têm uma grande força no mercado e isso só reforça que eles têm validade no tratamento. É importante que a política dos medicamentos genéricos seja amplamente divulgada para a população”, pontuou.

Robert lembra que existe uma legislação que regulamenta a fabricação e venda desses medicamentos, e a lei determina que na embalagem de todos eles deva constar a expressão “Medicamento genérico” e o número da lei que deu origem a esses medicamentos (Lei 9.787/99). “A população não precisa ter medo de usar os medicamentos genéricos. A vantagem desse tipo de tratamento é que os pacientes tem acesso a bons tratamentos por um preço mais acessível. Os médicos precisam pensar dessa forma porque hoje no Brasil, e em especial em Alagoas nós temos uma população carente que não tem condições financeiras de adquirir medicamentos de marca”, reforçou.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH