Política

15 de janeiro de 2022 10:57

Quase 90% dos deputados estaduais irão tentar reeleição em Alagoas

Para o cientista político Ranulfo Paranhos, tentar renovar mandato na Assembleia Legislativa é busca por redução de incerteza eleitoral

↑ Deputados estaduais já montam suas estruturas para disputa de novos mandatos nas eleições deste ano (Foto: Ascom ALE)

Quase 90% dos deputados estaduais devem tentar a reeleição este ano. As exceções, conforme apurou a redação da Tribuna Independente, são Davi Davino Filho (PP) e Breno Albuquerque (PRTB), que devem tentar uma vaga para deputado federal; Olavo Calheiros (MDB), que deve se aposentar da política e colocar em seu lugar Remi Calheiros; e Paulo Dantas (MDB), nome cotado para ser o governador-tampão e candidato ao governo este ano. Para o cientista político Ranulfo Paranhos, o comportamento majoritário dos parlamentares tem a ver com reduzir incertezas.

“O cara tem uma base eleitoral consolidada, sólida, que dá projeção para ele se candidatar a ou para fazer uma disputa mais acirrada. Se for o caso, aí ele concorre em outra esfera. Também tem questões pessoais, tem uma série de elementos aí, mas do ponto de vista eleitoral, é porque ele sabe que tem chances. Então, quando se reduz a incerteza na sua estratégia de campanha, vão lá e se lançam”, comenta. “No caso de sair da esfera estadual para a federal, temos aí três vezes mais dificuldades, já que o número de deputados federais é 3x menor que o de estaduais. Mas essa ‘dança das cadeiras’ é algo natural”, completa Ranulfo Paranhos.

Dos que tentarão se reeleger na Assembleia Legislativa Estadual, boa parte deve lograr êxito. Na avaliação do cientista político, isso se dá em todo o país.

“A taxa de reeleição em Alagoas em 2018 foi de 50,85%; 59,26% em 2014; 55,56% em 2010; e 50,85% em 2006. A renovação de mandato sempre gira na cada dos 50% em Alagoas. Se a gente comparar isso com o Brasil inteiro, de 2002 até 2018, a variação foi parecida com a local. Alagoas não é um ponto fora da curva nesse quesito e a expectativa para as eleições deste ano é essa mesma margem de reeleição”, explica Ranulfo Paranhos.

Ele ressalta a força eleitoral que possuir mandato dá numa eleição.

“Um candidato que vai para reeleição, implica dizer que tem uma base eleitoral que o elegeu na rodada anterior e que ele pode ter, por ser dono do mandato, controle interno no partido político. Isso lhe garante mais recursos desse partido, como o Fundo Eleitoral e o Fundo Partidário, que são importantes nas campanhas, uma vez que o financiamento empresarial é proibido no Brasil”, comenta. “Candidatos para se eleger precisam capilarizar seus nomes e isso, muitas vezes, sem prefeitos ou vereadores lhe apoiando. Já um candidato com mandato é visto com maior poder de barganha porque ele pode fazer promessas para a rodada eleitoral seguinte, o que facilita muito conseguir aliados.”, completa Ranulfo Paranhos.

Fonte: Tribuna Independente

Comentários

MAIS NO TH