Política

29 de julho de 2021 07:55

Obra de R$ 4 milhões está inacabada na gestão de Cacau

Vereadores estão cobrando do prefeito de Marechal Deodoro que conclua uma série de intervenções que estão paradas

↑ Marcelo Moringa diz que prefeito descumpriu TAC com o MP (Foto: Assesoria)

Em mais uma sessão virtual na Câmara de Vereadores de Marechal Deodoro, ocorrida ontem (28), os vereadores Jorge Mello (Pros) e Ledice Cavalcante (PDT), voltaram a criticar as obras paralisadas na gestão do prefeito Cláudio Filho Cacau (MDB). Os vereadores relataram que o município está com diversas obras inacabadas e a população “está na lama” por causa da falta de gestão no município.

“Junto aos vereadores Ledice Cavalcante, Nelson Ned e Marcelo Moringa, estivemos no bairro Malhadas e constatamos mais um descaso da gestão do prefeito [Cláudio Filho Cacau]. Durante o período eleitoral, o prefeito anunciou obras de infraestrutura para a região no valor de R$ 4 milhões, mas a situação no local é de abandono. Vou encaminhar um ofício ao Ministério Público Estadual para que o órgão cobre do município explicações sobre o motivo de as obras estarem paralisadas”, discursou Jorge Mello.

O vereador voltou a destacar que o prefeito de Marechal Deodoro enganou a população durante o período eleitoral, prometendo obras e investimentos. “Ao chegar nos bairros e regiões, a situação é de obras inacabadas e abandono”, complementa.

Em aparte, a vereadora Ledice Cavalcante ampliou o tema e denunciou que não somente nos povoados Malhadas e Cabreiras a situação é de abandono. “Os vereadores estão com uma série de indicações aqui na Câmara de Maceió para que o prefeito de Marechal Deodoro autoriza limpeza nos bairros e retome as obras inacabadas anunciadas somente com o intuito de se reeleger. No povoado Riacho Velho, as famílias que estão indo matricular seus filhos estão na andando na lama. Os comerciantes estão prejudicados porque a população deixa de consumir devido à quantidade de lama nos bairros”.

Também em aparte, o vereador Nelson Ned (PP) ironizou a gestão do prefeito Cláudio Filho Cacau dizendo que o gestor só pensa em beneficiar a população quando é eleição ou data festiva no município.

“O que estamos vendo em Marechal Deodoro, nas comunidades, é muito lixo na rua, comunidades e famílias ilhadas. É um descaso gigante nesta gestão. O prefeito precisa se comprometer mais com as obras do município”, discursou o vereador durante a sessão.

DEFESA

Vereadores de situação saíram em defesa da gestão do prefeito Cláudio Filho Cacau, informando que o município está aguardando o período das chuvas finalizar para que as obras sejam retomadas.

“Prefeito manda projeto após oito meses sumido”

 

O vereador Marcelo Moringa (PTB) também esteve na sessão e fez críticas ao prefeito Cláudio Filho Cacau por estar ausente do município há oito meses. “O prefeito está sem aparecer na cidade há oito meses. Agora, o prefeito reaparece enviando um projeto em regime de urgência para Câmara de Marechal Deodoro para autorizar que o município lance a pedra fundamental para um polo industrial na cidade. No entanto, o projeto chega sem qualquer informação, sem impactos, sem nada”, contesta o vereador.

Moringa ressaltou que o prefeito Cláudio Filho Cacau está resistente a promover um concurso público, já que grande parte da população está desempregada e foi atingida diretamente por causa da pandemia da Covid-19.

“O prefeito descumpriu um Termo de Ajustamento de Conduta [TAC] que assinou com o Ministério Público Estadual para a realização de concurso público. O polo industrial é importante, mas precisa ser debatido, ouvindo os seguimentos da sociedade, além do impacto deste empreendimento na cidade. Não podemos aprovar um projeto somente para o prefeito tirar foto no dia 5 de agosto, que é uma data festiva na cidade”, relata o vereador.

PERSEGUIÇÃO

Em sua fala final na sessão, o vereador Marcelo Moringa denunciou, ainda que o superintendente do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), de Marechal Deodoro, está ligando para ameaçar servidores que critiquem a gestão do prefeito Cláudio Filho Cacau.

“Existe um grupo de WhatsApp em que o Thiago Gondim, superintendente do SAAE, dá o comando para os servidores comissionados da prefeitura ataquem vereadores que contestam a administração. Servidores comissionados que são pagos por nós e pela população estão servindo para ir para as redes sociais e me criticar e fazer guerra contra quem discorda da gestão do prefeito”.

Fonte: Tribuna Independente / Editoria de Política

Comentários

MAIS NO TH