Política

16 de março de 2021 15:07

PDT pede a cassação do mandato de vereador por ato que atrapalhou a vacinação em Maceió

Vereador Leonardo Dias participou, divulgou e incentivou a manifestação no dia 14 de março de 2021

↑ (Foto: Assessoria)

O diretório municipal do Partido Democrático Trabalhista (PDT) formalizou nesta terça-feira (16) perante a Câmara Municipal de Maceió pedido para cassar o mandato do Vereador Leonardo Dias por ter participado, divulgado e incentivado ativamente a manifestação no dia 14 de março de 2021 em posto de vacinação no estacionamento do Jaraguá, provocando transtornos, causando tumulto e fazendo com que alguns idosos desistissem de tomar a vacina naquele momento.

No dia da manifestação, imagens circularam nas redes sociais, sendo possível perceber a aglomeração causada pelo vereador, pelos organizadores e por outros seguidores do presidente Jair Bolsonaro, que não usaram máscaras nem respeitaram o distanciamento social.

A polêmica envolveu o Prefeito de Maceió JHC, que, após o fechamento do posto de vacinação, utilizou o Twitter para reclamar do episódio de invasão do estacionamento de Jaraguá. E acusou “um vereador” de participar e organizar o movimento.

Em seguida, o Vereador Leonardo Dias pediu que JHC dissesse nomes. E o prefeito afirmou que a carapuça tinha servido ao vereador. “Vá trabalhar e não fazer arruaça num domingo em um local de vacinação”, afirmou o Prefeito.

Em decorrência desse episódio, o Presidente da Câmara Municipal de Maceió, Galba Neto, recebeu hoje (16/03) um grupo ligado ao diretório municipal do PDT, que formalizou um pedido de investigação e punição do vereador perante a Comissão de Ética Parlamentar da Casa.

Subscreveram a petição o Presidente Municipal do PDT, Judson Cabral, o Assessor Jurídico do Partido, Marcondes Costa, os representantes do Movimento Juventude do PDT Alagoas, Caio Lima, do Movimento Juventude do PDT Maceió, Thiago Toledo, da Fundação Leonel Brizola, Jurandir Bóia e Geraldo Carvalho, do Movimento Cultural Darcy Ribeiro, Charlene de Barros, da Ação da Mulher Trabalhista de Alagoas, Kátia Born e da Ação da Mulher Trabalhista de Maceió, Sandra Gomes.

Para o advogado do PDT, Marcondes Costa, “a notificação com pedido de providências mostra que o partido está atento ao que acontece na sociedade maceioense, estando em defesa dos idosos, da saúde pública e especialmente da vida. E que fatos como esse não podem ficar impunes, de forma que, agora, a apuração e decisão cabem à Câmara Municipal de Maceió”.

Cabe agora ao Presidente da Câmara Municipal dar ou não prosseguimento ao processo.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH