Política

3 de março de 2021 11:34

PT Maceió diz que governo JHC tem pontos convergentes com o “bolsonarismo”

Representante do Partido dos Trabalhadores afirma que candidaturas do segundo turno não atendem as necessidades da população de Maceió

↑ Marcelo Nascimento, presidente do PT Maceió (Foto: Cortesia)

O Partido dos Trabalhadores (PT) de Maceió, Alagoas, diz que aliança não foi feita com o PSB de João Henrique Caldas – JHC, atual prefeito de Maceió e com o MDB, de Alfredo Gaspar de Mendonça que foi derrotado no segundo turno, porque para o PT, ambas as candidaturas apresentavam muitos pontos convergentes com o “bolsonarismo”  que entende-se como autoritário e genocida. E que por isso, partido resolveu seguir com o nome de Ricardo Barbosa nas eleições municipais.

O presidente do PT Maceió, Marcelo Nascimento diz que nenhum dos projetos  que estavam em disputa atendem as necessidades da população de Maceió. “Muito pelo contrário, reafirmam um velho projeto destruidor da nossa cidade e de nossos povos”. explica Nascimento lembrando que a resolução publicada nesta terça-feira (2), só reafirma o posicionamento das eleições onde o partido não apoiou nenhum dos candidatos no segundo turno por acreditar que há muitos pontos convergentes com ligação ao Governo Bolsonaro em âmbito  local.

“Ressalto que não estamos nos desligando, uma vez que nunca apoiamos já que não há projetos políticos voltados ao que os partidos de esquerda tem como soma para a população. No primeiro turno foi feito a tentativa de dialogar com ambos os partidos,  sem êxito, então, tivemos a reunião com Ronaldo Lessa, com o PSOL, mas infelizmente não evoluiu para uma aliança.  Por isso, mantivemos nossa candidatura. Como já estávamos no processo interno de somatização estávamos nessa tentativa de campo de esquerda, mas como cada um tem seu projeto e estratégia, respeitamos a decisão”, esclarece Marcelo.

De acordo com o representante municipal do PT, agora o partido coloca em prática o projeto de Oposição Propositiva Independente – ou seja, partido não irá compor bancada  e representante do PT na Câmara irá apenas aprovar e apoiar projetos de interesse real da população com posicionamento crítico e contrário aos projetos que não sejam desse intuito para melhorar a vida do maceioense.

Veja abaixo a Resolução do PT Maceió publica nesta terça-feira (2)

O Partido dos Trabalhadores (PT) de Maceió, Alagoas, ao reconhecer que as candidaturas à prefeitura da capital alagoana que foram ao segundo turno nas eleições de 2020, João Henrique Caldas – JHC (PSB) e Alfredo Gaspar de Mendonça (MDB), apresentavam muitos pontos convergentes com o “bolsonarismo”  que entende-se como autoritário e genocida. Dito isto, resolvemos não apoiar qualquer um dos projetos em disputa, tendo em vista que eles não atendem as necessidades da população de Maceió, muito pelo contrário, reafirmam um velho projeto destruidor da nossa cidade e de nossos povos.

Passado os primeiros meses de governança, resolvemos externar e evidenciar a posição do PT Maceió frente ao governo recém empossado. Vale ressaltar que não há qualquer dúvida quanto ao papel a ser desempenhando por esse governo. Sua composição também não tem deixado dúvidas sobre seus interesses e à quem representa essa política implementada: a velha elite alagoana.

Este mandato não tem novas propostas, não se faz presente junto às antigas e tão atuais demandas da sociedade maceioense. Portanto, não fica muito distante do mandato do ex prefeito Rui Palmeira (ex PSDB) que esteve à frente da prefeitura nos últimos oito (8) anos, sem preocupação com as periferias, a população negra, as mulheres, a juventude e sobretudo os idosos, que a cada dia tem condições de vidas mais precárias no meio de uma pandemia que os atinge fortemente. O mandato de JHC é mais um contrário as lutas travadas pelos movimentos sociais na capital, seja ela por moradia, educação, saúde, segurança, cultura etc.

O Diretório Municipal do PT Maceió coerente com o que assumiu durante o processo eleitoral com a candidatura de Ricardo Barbosa para prefeitura e Elida Miranda – vice-prefeita, declara que é, desde o segundo turno, uma oposição qualificada e independente ao atual governo, mas que manterá o diálogo necessário com a administração pública sobre os interesses da nossa cidade e dos cidadãos maceioenses.

Assim, o PT orienta a sua atuação, através do mandato parlamentar e nos movimentos sociais em defesa das políticas públicas sanitárias de prevenção e tratamento ao COVID-19, assim o como a testagem e vacinação em massa da população. Também reafirmamos nosso compromisso para que sejam tomadas providencias sobre o afundamento dos bairros atingidos pelo crime da Multinacional Braskem, e que todas as pessoas atingidas sejam assistidas com dignidade. Reiteramos que lutamos pela garantia de direitos para classe trabalhadora de Maceió e defendemos que servidores públicos municipais tenham condições justas de trabalho. E o mais importante, nossa luta tem como norte, dar atenção às populações que sofrem com o tamanho retrocesso e descaso de Jair Bolsonaro, frente à Presidência da República.

Fonte: Tribuna Hoje

Comentários

MAIS NO TH