Política

23 de março de 2020 08:34

Jornal suíço chama Bolsonaro de idiota mais perigoso do mundo

Sinal que Bolsonaro envia é claro: ele não se importa se pode colocar em risco outras pessoas; isso o deixa menos preocupado se outros cidadãos se infectam

↑ Presidente Jair Bolsonaro (Foto: Agência Brasil)

Do Luzerner Zeitung

Jair, o idiota inabalável: o presidente do Brasil é o homem mais perigoso do mundo

 

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, acredita que o vírus é uma conspiração. Seus seguidores saem às ruas – estão prontos para morrer.

Philipp Lichterbeck, Oaxaca de Juarez

No Brasil, a pandemia do vírus corona ameaça sair do controle. O simples motivo: Presidente Jair Bolsonaro. Na noite de domingo (15), o chefe de Estado de extrema-direita da maior nação da América Latina contradiz seu próprio ministro da Saúde. Isso alertou para multidões. Bolsonaro respondeu que era errado cancelar os jogos da liga brasileira de futebol. A associação de futebol deve continuar a vender ingressos.

No Brasil, 234 pessoas tinham o Covid-19 na terça-feira (17) e 79 novos casos foram registrados apenas no domingo. Assim que o vírus chegar às favelas densamente povoadas do país, o número de casos aumentará rapidamente. No entanto, dezenas de milhares de pessoas ainda povoavam os bares e boates no distrito de entretenimento no fim de semana. Centenas de milhares foram às praias e se amontoaram em ônibus e metrôs.

Bolsonaro deveria estar em quarentena

 

O presidente Bolsonaro parece entender toda a crise da coroa como um ataque pessoal a si mesmo. Isso ficou claro quando ele se cercou de centenas de fãs no domingo, em frente ao Palácio Presidencial. Ele apertou as mãos e tirou selfies com os smartphones que foram entregues a ele. Bolsonaro é suspeito de estar infectado com o vírus Corona. Cerca de uma dúzia de pessoas com quem ele teve contato recentemente foram testadas positivas para o vírus.

Um primeiro teste do vírus corona mostrou um resultado negativo para Bolsonaro, de 64 anos. No entanto, o protocolo da OMS estipula que deve colocar em quarentena por cerca de duas semanas e ser submetido a novos testes.

O sinal que Bolsonaro envia é claro: ele não se importa se pode colocar em risco outras pessoas. Isso o deixa menos preocupado se outros cidadãos se infectam. Milhares de fãs de Bolsonaro correram às ruas em várias cidades do Brasil neste domingo para protestar contra o Congresso, o que supostamente dificulta a agenda do presidente. Muitos pediram um golpe militar e a dissolução do Congresso. Uma faixa dizia: “Covid-19 pode vir. Estamos prontos para morrer pelo capitão”.

O maior perigo vem das igrejas

 

Para piorar a situação, o líder de uma das maiores igrejas evangélicas do Brasil, Edir Macedo, descreveu o vírus como inofensivo. Em um vídeo, o torcedor de Bolsonaro retratou o Covid-19 como o trabalho da mídia e de Satanás.A Igreja universal do Reino de Deus de Macedo tem dezenas de milhares de templos em todo o Brasil, possui uma estação de TV em todo o país e dezenas de estações de rádio. O Brasil poderá em breve se tornar o próximo ponto de pandemia.

As iniciativas locais existentes contra o vírus não devem mudar isso. Nas doze milhões de metrópoles de São Paulo, por exemplo, foi declarada a emergência, o que levou a surtos em massa em cinco prisões. Os prisioneiros tiveram que confiar nas visitas agora proibidas de parentes para obter comida.

O Brasil também acha difícil responder adequadamente ao risco da coroa, porque milhões de pessoas trabalham aqui no setor informal e vivem de vendas nas ruas, por exemplo. Uma perda de renda, como um possível toque de recolher, ameaçaria sua existência dentro de alguns dias.

Fonte: Jornal GGN

Comentários

MAIS NO TH