Política

3 de janeiro de 2020 09:12

Disputa eleitoral em Rio Largo gera vandalismo

Retirada de outdoor foi classificada pelo gestor municipal como covardia e irresponsabilidade

↑ Gilberto Gonçalves repudiu a ação e chamou ato de “odioso” (Foto: divulgação)

No dia 31 de dezembro, próximo ao final do ano de 2019, um grupo de três pessoas é filmado rasgando um outdoor publicitário da prefeitura de Rio Largo. A mulher que filma a cena identifica duas pessoas no ato: Luiz Carlos Oliveira e Curitiba Correia. Junto com eles aparece também uma mulher não identificada.

Na rede social Facebook, uma internauta cobra explicações do ato e Luiz Carlos se defende alegando que a prefeitura já havia rasgado faixas que ele teria colocado pela cidade. Na publicação do dia 1º, Luiz Carlos afirma: “Eles [prefeitura] passou [sic] toda a madrugada, rasgando todas as minhas faixas. Este cidadão estar [sic] acostumado a derrubar outdoor, rasgar faixa e invadir propriedade alheia. Não sou vingativo nem tão pouco violento, nunca matei ninguém na minha vida, nunca tive com ninguém nem mesmo uma briga, porém sou um ser humano”, desabafa Luiz Carlos. Questionada pela nossa reportagem sobre o fato de a prefeitura ter retirado,  ou ter rasgado às faixas colocadas por Luiz Carlos, à assessoria de comunicação afirma “não ter conhecimento sobre este fato”.

TEMPERATURA ELEVADA

No dia 29/12, Luiz Carlos Oliveira, que é presidente do partido Solidariedade no munícipio e também ocupa o cargo de Diretor Administrativo na Assembleia Legislativa de Alagoas, publicou um vídeo no Facebook onde o deputado estadual, Marcelo Vitor (Solidariedade) apoia sua pré-candidatura a prefeito de Rio Largo.

Marcelo Vitor disputou a eleição para prefeito nas eleições em 2016 pelo PSD, ficando em terceiro lugar com 7.599 votos. Ligado ao gabinete do deputado estadual, Luiz Carlos figura como a aposta do deputado para as eleições em Rio Largo em 2020.

Após o ocorrido a prefeitura de Rio Largo emitiu uma nota onde repudia a ação e afirma que já tomou as providencias cabíveis, entre elas o registro de um Boletim de Ocorrência na delegacia da cidade. Segundo a assessoria de comunicação da prefeitura de Rio Largo, “a polícia já tomou conhecimento do fato e esteve na cidade para apurar a denúncia e evitar maiores problemas”.

Em nota oficial divulgada pela prefeitura, em nome do prefeito Gilberto Gonçalves (PP), repudiou o ato de vandalismo. O gestor classificou o ato como “covarde, irresponsável e eleitoreiro de destilação de ódio e depredação do patrimônio público”.

Fonte: Tribuna Independente / Jairo Silva

Comentários

MAIS NO TH