Política

2 de janeiro de 2020 09:21

Bolsonaro quer mudar nomes de programas petistas

Governo quer fazer mudanças no Bolsa-Família e no Minha Casa, Minha Vida; foco é atingir região Nordeste

↑ Presidente Jair Bolsonaro (Foto: Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro quer estabelecer uma marca social em seu segundo ano de mandato. Mas ao invés de estruturar planos próprios, a estratégia é reformular programas criados durante gestões petistas.

Segundo informações do jornal O Estado de São Paulo, esse interesse tem como objetivo aproximar o governo Bolsonaro da população mais pobre, especialmente na região Nordeste, onde o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do PT seguem com força.

Caso tudo ocorra dentro dos planos do governo Bolsonaro, até maio deve ser lançado uma versão diferente do programa Bolsa Família – uma das possibilidades é que ele seja renomeado como Renda Brasil. Dados do governo mostram que, atualmente, o programa atende 13,5 milhões de famílias com renda mensal abaixo de R$ 178.

A população de baixa renda também deve ser alvo de um programa habitacional que pretende substituir o Minha Casa, Minha Vida, ao conceder um vale que garante crédito para compra, construção ou reforma da casa própria. O foco é atingir famílias com renda de até R$ 1,2 mil mensais que vivem na precariedade em cidades com até 50 mil habitantes.

Bolsonaro também quer que, em 2020, os ministros invistam em planos voltados para o emprego, que também puxa a área social. O governo tenta aprovar a Medida Provisória do Emprego Verde e Amarelo, que deve mudar no Congresso – a taxação do seguro-desemprego é um dos pontos que pode mudar. O Planalto também quer aprovar a reforma tributária, apresentada como complementar às mudanças na Previdência Social.

Fonte: Jornal GGN

Comentários

MAIS NO TH