Política

13 de fevereiro de 2019 08:19

Conselho Municipal de Assistência Social empossa novos membros

CMAS tem a função estratégica de acompanhar, avaliar e fiscalizar a execução da política de assistência social em Maceió

↑ Vice-prefeito Marcelo Palmeira foi o responsável em conceder a posse aos novos conselheiros municipais de Assistência Social durante a solenidade (Foto: Assessoria)

O vice-prefeito de Maceió, Marcelo Palmeira (PP), deu posse ontem (12) aos 36 membros do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) para o biênio 2019/2020. A solenidade foi realizada no auditório da Prefeitura, na Rua Sá e Albuquerque, em Jaraguá.

Vinculado administrativamente à Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), o CMAS tem a função de acompanhar, avaliar e fiscalizar a execução da política de assistência social por órgãos públicos e entidades não-governamentais em Maceió. O conselho também realiza um frequente acompanhamento e avalia a aplicação dos recursos municipais e da gestão financeira.

Entre as responsabilidades dos novos conselheiros está a de cobrar o efetivo cumprimento da política de assistência social no Município. “O fortalecimento da assistência social em Maceió vem com a posse dos novos membros do Conselho. Eles fazem a aprovação das contas do Município relativas ao que será aplicado na pasta, aprovam o planejamento de onde serão utilizados os recursos e as áreas que serão priorizadas. Boa sorte aos novos membros. Que cumpram seu dever de fiscalizar, orientar, e de trazer proposições para que possamos aplicar na capital”, destacou o vice-prefeito Marcelo Palmeira.

Para a secretária de Assistência Social, Celiany Rocha, a renovação do Conselho reforça a transparência do trabalho executado na cidade. “Fazemos questão que o Conselho seja ativo, que participe. Nos esforçamos para que as necessidades do governo sejam atendidas, mas também aquelas da sociedade civil seja prestigiada por essa gestão”, disse a gestora.

O CMAS é composto por representantes governamentais – servidores que representam a Prefeitura e que atuam nas Secretarias e Fundações – e pela sociedade civil – entidades sociais prestadoras de serviços, de defesa dos usuários e que representam os trabalhadores da área social.

“Esse Conselho é importante, pois temos o papel de fiscalizar a política de assistência e ver se a população está sendo bem atendida. Temos esse desafio para o próximo biênio, que é fortalecer essa política que vem crescendo no pais”, disse o novo conselheiro Denisson André da Silva, que representa a Semas.

Representante da sociedade civil, Iris Lanne Oliveira reforçou o papel que o CMAS tem no trabalho ao lado das entidades. “Para nós é muito importante fazer essa instância do controle social, representando nossas entidades e a sociedade civil, buscando meios para que possamos dar a melhor atenção e acolhimento para os que representam tanto as pessoas com deficiência”.

Fonte: Tribuna Independente

Comentários

MAIS NO TH