Política

20 de setembro de 2018 11:32

Renan Filho defende integração entre universidade governo e setor produtivo

Ele participou de encontro com cientistas, pesquisadores, gestores e empresários ligados ao setor da ciência, tecnologia e inovação

Aproximar a academia do Governo do Estado e do setor produtivo alagoano. Foi o que defendeu Renan Filho (MDB) nesta quarta-feira (19) durante encontro, em Maceió, com cientistas, pesquisadores, gestores e empresários ligados aos setores da ciência, tecnologia e inovação.

O candidato afirmou que, se reeleito, vai estreitar ao máximo os laços das universidades com o Governo do Estado a fim de modernizar essa relação e criar meios de intercâmbio.

“Essa aproximação ajuda a evoluir nossa educação, a elevar a produtividade de nossa economia e, por consequência, garante que Alagoas avance mais rapidamente. Por isso – como governador que procuro fazer uma gestão moderna, inovadora e transparente – acho que é fundamental aproximar as universidades da estrutura de Governo para produzir um melhor resultado para o cidadão”, defendeu Renan Filho.

O candidato à reeleição ao Governo do Estado também sustentou uma maior proximidade da academia com o setor produtivo na busca por soluções a entraves econômicos e sociais que afligem Alagoas.

“É importante que o pesquisador tenha total autonomia, só que num Estado pobre como o nosso é fundamental, também, aproximar a pesquisa do setor produtivo; estimular, por exemplo, a saída econômica para encontrar a melhor forma de utilização das terras que antes eram usadas pelo setor sucroalcooleiro”, ponderou.

O governador também falou dos investimentos feitos em sua gestão. Ele citou os R$ 42 milhões destinados por meio de 3 mil bolsas de extensão tecnológica, de iniciação científica, mestrado, doutorado e de pesquisa; e o apoio à produção e ao lançamento de 80 livros científicos e acadêmicos.

Lembrou que, em sua gestão, foi posto em funcionamento o Polo Agroalimentar de Arapiraca e viabilizadas as pesquisas e as atividades neste ambiente. Foi também executado o Programa de Apoio à Inovação Tecnológica (TECNOVA I), em parceria com a FINEP, que já permitiu a premiação, inclusive internacional, de várias empresas alagoanas, a exemplo da HandTalk, Oculare e Apícola Fernão Velho.

Polo de tecnologia

Durante a reunião, Renan Filho informou que o Polo de Tecnologia do Jaraguá está praticamente concluído e que o equipamento será utilizado para incubar e acelerar empresas de tecnologia startups.

“Era uma obra que vinha sendo feita com empréstimos, mas já não havia mais dinheiro e nós a tocamos com recursos próprios. Foram aplicados ali mais de R$ 15 milhões”, revelou.

Renan Filho informou, ainda, que entre 2015 e 2017 – portanto nos três primeiros anos de sua gestão – houve crescimento de 75% da produção acadêmica das instituições de ensino superior do Estado em revistas científicas indexadas, ao passo que no período de 2010 a 2014 esse crescimento foi de apenas 32%.

Como propostas para o próximo Governo, Renan Filho prometeu continuar com os programas e ações de incentivo, apoio e fomento às pesquisas básicas e aplicadas, à formação de recursos humanos e aos projetos tecnológicos e de inovação executados através da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal).

Garantiu, ainda, apoiar e fomentar o desenvolvimento de tecnologias que viabilizem o surgimento de novos empreendimentos, especialmente na Economia Solidária e Criativa; institucionalizar uma política estratégica de incentivos fiscais e de atração de empresas que invistam em P&D no sistema estadual de produção científica e tecnológica, inclusive com capacidade de ocupação do Polo do Jaraguá.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH