Polícia

1 de abril de 2020 18:29

Santa Luzia do Norte comemora captura dos criminosos que mataram jovem Efrain

Conforme o delegado José Carlos, o Uno Vivace utilizado no latrocínio foi roubado pouco tempo antes no bairro Rio Novo, em Maceió, de um motorista de aplicativo, mantido refém dentro do automóvel durante a ação criminosa

↑ Esse é o elemento que atirou na vítima tem 21 anos e possui passagem pela polícia por crime de roubo.

Foram precisos apenas 12 dias seguidos  para que as Polícias Militar e Civil de Alagoas, chegassem até aos elementos criminosos que com arma de fogo tiraram a vida de Bruno Efrain, que tinha 31 anos de idade,  na noite do dia 14 de março último, na pacata cidade de Santa Luzia do Norte. Os detalhes do  fato foram esclarecidos nesta quarta-feira, por meio de entrevista em Maceió, na sede da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), dando conta de que três elementos ocupantes de um carro roubado de um motorista de UBER praticaram o crime de latrocínio e que já se encontram detidos.

Como se sabe, o crime chocou toda cidade, razão que levou no dia seguinte  o prefeito Márcio Lima (PP) ir pessoalmente falar com o  governado Renan Filho (MDB), a fim de pedir  empenho do Estado para que o fato tão logo fosse esclarecido. O tenente-coronel Rocha Lima  foi quem iniciou os primeiros levantamentos, tendo comparecido pessoalmente ao local do crime, pois segundo ele,  foram 48 horas seguidas de trabalho, ação que após os levantamentos, inclusive de imagens conseguidas no trajeto do carro usado pelos criminosos, foi possível chegar à identificação do motorista de aplicativo, feito refém  e posteriormente na prisão dos acusados.

“O jovem que atirou na vítima tem 21 anos e possui passagem pela polícia por crime de roubo. O motorista do carro usado no latrocínio, de 18 anos, também já respondeu por ato infracional equivalente ao delito de roubo, quando menor; enquanto o que estava no banco de trás tem 26 anos, com passagem por homicídio, inclusive havia saído do presídio há cerca de três meses”, disse o delegado José Carlos, que presidiu a comissão que investigou o caso. O nome dos elementos não foram citados.

Conforme o delegado José Carlos, o Uno Vivace utilizado no latrocínio foi roubado pouco tempo antes no bairro Rio Novo, em Maceió, de um motorista de aplicativo, mantido refém dentro do automóvel durante a ação criminosa.
Após assassinarem o jovem em Santa Luzia do Norte, eles ainda assaltaram a família de um pastor evangélico também em Rio Novo, abandonando em seguida o Uno e o motorista no bairro Clima Bom, em Maceió.

Fonte: Edmílson Teixeira

Comentários

MAIS NO TH