Polícia

25 de março de 2020 16:17

PM de AL registra aumento de denúncias durante fiscalização ao cumprimento de decreto

Maior parte das denúncias foi relacionada ao funcionamento de bares, restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos congêneres

↑ No interior, equipes do 3º BPM fiscalizam estabelecimentos e orientam proprietários para o cumprimento do Decreto Governamental (Foto: Ascom PM/AL)

A Polícia Militar de Alagoas está nas ruas diuturnamente para fazer valer o Decreto Emergencial do Governo do Estado para Enfrentamento da Covid-19. No 4º dia de fiscalização a corporação registrou o atendimento de mais de 120 denúncias feitas para o 190.

Só na Região Metropolitana de Maceió, entre as 7h da terça-feira (24) e as 7h desta quarta-feira (25), foram verificadas, por policiais militares dos batalhões que pertencem ao CPC , 123 denúncias em situações inerentes ao descumprimento das medidas estabelecidas pelo Governo para enfrentamento da pandemia.

Durante as ações foram detectados que estavam abertos e em funcionamento: 59 bares, restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos congêneres ; cinco templos, igrejas e demais instituições religiosas; nove museus, cinemas e/ou outros equipamentos culturais; duas academias, clubes, centros de ginástica e/ou estabelecimentos similares; 14 lojas ou estabelecimentos que pratica o comércio ou prestem serviços de natureza privada; e ainda um local de comércio próximo à praia lagoas, rios e piscinas públicas ou outros locais.

No interior, equipes das unidades operacionais também realizam a fiscalização para coibir possíveis descumprimentos das determinações vigentes.

Efetivo empregado

A corporação designou 185 viaturas e 543 policiais militares. Nos casos em que a guarnição constata que o estabelecimento se encontra em aberto, seu proprietário está sendo orientado para que o feche, em caso de negativa, o indivíduo poderá ser autuado pelos crimes de desobediência e por infringir determinação do poder público destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa. Ambos estão previstos no Código Penal.

Fonte: Ascom PM/AL

Comentários

MAIS NO TH