Polícia

17 de agosto de 2018 18:58

Taxista é executado em Jaraguá; classe fecha avenida e suspeita é presa

Vítima foi morta com um tiro na cabeça; suspeito de atirar fugiu do local

↑ Crime aconteceu na tarde desta sexta (17) no Jaraguá (Foto: Rívison Batista)

Um taxista foi assassinado na tarde desta sexta-feira (17) na Avenida da Paz, no bairro de Jaraguá, em Maceió. De acordo com taxistas, a vítima tinha acabado de pegar um casal de passageiros de frente à Praça Deodoro, no Centro da cidade, e o mesmo casal anunciou o assalto no Jaraguá. O taxista foi executado a tiros e, após o homicídio, vários taxistas da região fecharam as vias de acesso ao local do crime em protesto por causa da morte do companheiro de profissão. Uma suspeita de participação foi detida pela Polícia Militar (PM).

O 1º Batalhão da Polícia Militar (1º BPM) esteve no local do assassinato e informou que a vítima foi identificada como Leonardo Fonseca Leitão, de 52 anos de idade.  Leonardo guiava um veículo de modelo Chevrolet Spin de placa QLC-9283 no momento do crime. “Vimos que ele foi alvejado com um disparo de arma de fogo na cabeça, mas parece que ele recebeu mais de um tiro”, afirmou um policial à reportagem da Tribuna.

Depois do crime, os suspeitos fugiram do local, porém a suspeita Susiele Lima da Silva, de 20 anos de idade, foi detida nas imediações da região. O outro suspeito, que teria efetuado os disparos contra o taxista, conseguiu fugir do local e ainda não foi identificado.

Suspeita de participação no crime foi detida após assassinato de taxista (Foto: Cortesia)

Revolta de amigos de profissão

De acordo com colegas de profissão da vítima, Leonardo Fonseca era uma pessoa tranquila. “O que fica é a nossa indignação. Morreu aqui um pai de família e o poder público pouco faz para mudar essa realidade do cotidiano do taxista de Maceió”, afirmou o diretor do Sindicato dos Taxistas de Alagoas (Sintáxi), Tiago Holanda, que se encontrava no local do homicídio.

Os taxistas fecharam a vias de acesso na Avenida da Paz e o trânsito congestionou na região. “Muitos condutores baixaram a janela do carro para discutir conosco, mas estamos fazendo esse protesto por causa do que ocorreu aqui. Agora, vamos subir para a delegacia e fazer o mesmo protesto naquela região. Trabalhamos com muita insegurança e precisamos reivindicar mudanças”, afirmou o diretor à reportagem.

O Instituto de Criminalística e o Instituto de Medicina Legal foram ao local para perícia e recolhimento do corpo da vítima. O crime deverá ser investigado pela Polícia Civil de Alagoas. Até o fechamento desta reportagem, o suspeito de atirar em Leonardo Fonseca não tinha sido detido.

 

Fotos: Rívison Batista – Tribuna Hoje

Fonte: Autor: Rívison Batista

Comentários

MAIS NO TH