Interior

13 de junho de 2021 17:07

Depois de três dias de luto oficial Passo de Camaragibe comemora 141 anos de emancipação

↑ Comemorações vão acontecer no Auditório (Foto: Claudio Bulgarellii)

O município de Passo de Camaragibe, em decorrência do falecimento de Luciene Passos dos Santos, a Tiana e Rosenilda Lopes dos Santos, a Nilda, e em respeito às famílias das mesmas, depois de três dias com as atividades suspensas, comemora nesta segunda-feira, 14, os seus 141 anos de emancipação política.  As festividades foram suspensas na sexta-feira, depois do culto em Ação de Graças realizado pelo preletor Evangelista Júnior. A programação para o aniversário da cidade conta ainda com inaugurações, entregas de equipamentos, assinaturas de ordens de serviço e uma missa solene.

O Passo tem uma das mais importantes passagens históricas da região. O povoado se formou às margens do rio Camaragibe e em torno de uma igreja, por isso, sua primeira denominação foi Matriz de Camaragibe. Um outro povoado, porém, começou a surgir no ponto em que o rio tinha menor profundidade. O movimento intenso por causa dos comerciantes que vinham da capitania de Pernambuco para utilizar os armazéns de embarque conhecidos como “passos”, fez com que a sede administrativa fosse transferida de Matriz para Passo de Camaragibe.

Após a invasão holandesa e morte de Calabar, o Passo de Camaragibe tornou-se um ponto estratégico, ideal para as comunicações entre o Norte e o Sul. As forças de Dom Luiz Rojas e Borja e as de Arkchoff combateram no território e muitas atrocidades – como a matança de mulheres e crianças, além de saques e incêndios – foram cometidas contra os moradores. Não há data precisa sobre a instalação da freguesia criada sob a invocação de Bom Jesus e transferida para Nossa Senhora da Conceição, padroeira do município. Através da Lei 197, de 1852, a freguesia foi elevada à vila; à cidade, em 1880, através da Lei 842.

Fonte: Claudio Bulgarelli-Sucursal Região Norte

Comentários

MAIS NO TH