Interior

31 de março de 2020 15:39

Cidades da Região Norte de Alagoas são invadidas por milhares de borboletas

Desde a manhã de sábado (28) que é possível notar um considerável aumento de borboletas de variadas cores e tamanhos

↑ Borboletas estão migrando (Foto: Ilustração)

Nos últimos dias, quem mora nas cidades da Região Norte, que dispõem ainda de boa cobertura florestal, tem observado um belíssimo e colorido espetáculo natural. Desde a manhã de sábado (28) que é possível notar um considerável aumento de borboletas de variadas cores e tamanhos. Nas estradas elas batem no para-brisa dos carros e se as janelas estiveram abertas vão certamente entrar. Nas casas elas entram sem permissão e nas flores com néctar elas param por longos segundos para se alimentarem. Nas redes sociais dezenas de vídeos estão sendo publicados e as pessoas estão se perguntando o que significa esse fenômeno.

E foi diante dessas dúvidas que cercam sobre o aparecimento desse fenômeno, que o Instituto do Meio Ambiente de Alagoas, através da Gerência de Fauna, Flora e Unidades de Conservação, foi buscar informações sobre o fluxo das borboletas. O que pode estar acontecendo, é que durante esse período de calor duas hipóteses são as mais prováveis: reprodução das borboletas e a migração de algumas espécies.

E com a diminuição das atividades urbanas e deslocamento das pessoas, é também mais fácil visualizar as borboletas rodeando a vegetação e se locomovendo em grandes distâncias. Segundo Epitácio Correia, Gerente de Fauna, Flora e Unidades de Conservação do IMA, algumas espécies podem migrar dos extremos sul e norte enquanto outras podem fazer um percurso menor e se proliferar em um local.

Independente do fluxo de locomoção das borboletas, elas são extremamente necessárias ao meio ambiente pela fecundação da flora e conservação da fauna. “A importância primordial desse fenômeno é a polinização, porque esses animais tem uma grande porcentagem junto com as abelhas na polinização das vegetações. Além de ser um fenômeno muito bonito para se ver, existe uma importância ecológica e ambiental extremamente significativa que esses animais acabam fazendo nesse hábito de migrar de um local para o outro, e como se tratam de insetos, eles acabam sendo a base da cadeia alimentar para vários outros animais”, ressalta Epitácio Correia.

Fonte: Tribuna Hoje / Texto: Claudio Bulgarelli - Sucursal Região Norte

Comentários

MAIS NO TH