Interior

9 de outubro de 2018 08:26

Região Norte conta com duas representantes

Cibele Moura (PSDB) e Flávia Cavalcante (PRTB) foram as duas únicas representantes da região Norte de Alagoas para os próximos quatro anos na ALE

↑ Cibele Moura conseguiu uma expressiva votação em sua primeira candidatura (Foto: Arquivo pessoal)

A jovem Cibele Moura (PSDB) e a ex-deputada Flávia Cavalcante (PRTB) foram as duas únicas representantes da região Norte de Alagoas para os próximos quatro anos na Assembleia Legislativa do Estado (ALE). O ex-prefeito de Maragogi, Marcos Madeira (PRTB), e os demais candidatos não tiveram êxito no pleito realizado neste domingo, dia 7.

Cibele Moura é filha da prefeita de Barra de Santo Antônio, Emanuella Moura (PSDB) e do ex-prefeito de Paripueira, Abraão Moura. Cibele obteve 37.712 votos e ficou na oitava posição no geral na disputa para deputada estadual. Ela teve boas votações nas cidades da região.

A ex-deputada Flávia Cavalcante é filha do ex-prefeito de Matriz de Camaragibe e de São Luís do Quitunde, Cícero Cavalcante. Ela também é irmã da atual prefeita de São Luís, Fernanda Cavalcante e esposa do presidente da Câmara de Maceió, Kelmann Vieira. Flávia foi a 15ª mais votada com 29.487 votos. Ela, porém, não teve votação expressiva em todas as cidades da região.

O ex-prefeito de Maragogi, Marcos Madeira, tentava substituir o filho e atual deputado Marquinhos Madeira (MDB), que apenas registrou candidatura. Madeira teve 17.800 votos e ficou na 34ª posição, fora das 27 vagas que poderiam ser ocupadas.

O vereador por Porto Calvo, Paulo Lélis (Patriotas) tentou alçar voo mais alto e disputou uma vaga na Assembleia Legislativa, mas obteve uma fraca votação com apenas 2.276 votos. Cleide do Hospital, vindo também de Porto Calvo teve apenas 325 votos no total. Muitos candidatos chamados de “não nativos”, no entanto, tiveram votação expressiva na região. Paulo Dantas obteve mais de 700 votos somente em São Miguel dos Milagres. Davi Davino chegou a quase 3 mil em Porto de Pedras.

Poucas ocorrências são registradas no domingo

O domingo de eleição foi bastante tranquilo nos municípios da região Norte de Alagoas, diferentemente do que ocorria nas redes sociais, onde a polarização dos dois principais nomes a presidência da República, Bolsonaro e Haddad, deram o tom da campanha nas últimas semanas. Segundo o capitão Caetano, da PM, um dos responsáveis pelas ações da Polícia Militar na região, o clima foi bastante tranquilo, com apenas cinco registros ocorridos.

O principal foi uma ação do Ministério Público Estadual e da Polícia Militar, que depois de denúncias, prenderam, na manhã de domingo um homem identificado como Nilson Pimentel de Ataíde, conhecido como Nilson Gato, pelo crime de boca de urna, em Porto de Pedras, Litoral Norte de Alagoas.

Segundo a nota enviada à imprensa pela assessoria de comunicação do MP, o fato aconteceu na Rua da Piedade, por volta das 10h da manhã. Nilson estaria comprando votos nas imediações da Escola Cirydião Durval. Ele negou a prática do crime. Mas com ele foi encontrado o valor de R$ 2,7 mil em notas de R$ 50 e santinhos da candidata à deputada estadual Fátima Canuto. Ele foi encaminhado para a delegacia da cidade.

O 6º Batalhão da Polícia Militar (6º BPM) registrou seis ocorrências eleitorais neste domingo (7). Porto Calvo houve dois registros, sendo um de desobediência eleitoral e outra de transporte de eleitores. Apesar das ocorrências, o pleito eleitoral foi considerado tranquilo na região Norte de Alagoas. Em Porto Calvo, a desobediência eleitoral ocorreu no loteamento Jorge Alves Cordeiro. O autor foi identificado como Cloves Arlindo de Araújo, de 51 anos.

Fonte: Tribuna Independente / Cláudio Bulgarelli

Comentários

MAIS NO TH