Interior

9 de março de 2018 15:32

Entrega voluntária leva FPI do São Francisco a resgatar 490 animais silvestres

Equipe Fauna atuou nos Municípios de Igreja Nova e Penedo, sempre atento às denúncias da população

↑ Entrega voluntária (Foto: Assessoria do Ministério Público de Alagoas)

A Fiscalização Preventiva Integrada da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (FPI do São Francisco) resgatou, na quarta-feira (7), 160 animais, sendo 122 aves, 37 jabutis e um tatu-peba. A Equipe Fauna atuou nos Municípios de Igreja Nova e Penedo, sempre atento às denúncias da população. Agora, são 490 animais silvestres resgatados desde o início da operação.

Em casos de flagrante delito, o Instituto do Meio Ambiente de Alagoas lavra auto de infração, que podem se tornar multas. Num dos alvos da operação de resgate, em Coruripe, a fiscalização flagrou uma residência com 25 cágados, o que gerou um auto no valor de R$ 12,5 mil. Ao Batalhão de Policiamento Ambiental, coube lavrar os termos circunstanciados de ocorrência pelo crime contra o meio ambiente.

No entanto, cresceu o número de casos em que a própria população procura a FPI do São Francisco para realizar entrega voluntária. A devolução dos animais pode ser feita na sede do Ministério Público do Estado de Alagoas, que fica na Av. Cândido Toledo, 321, bairro de Santa Luzia, em Penedo, vizinho à Mandacaru Veículos.

“Fazendo a entrega, o cidadão fica isento de possíveis multas e processos na Justiça”, destaca a coordenação da Fiscalização Preventiva Integrada, que, por meio da Equipe Fauna, realiza nova soltura dos espécimes resgatadas em duas reservas ambientais.

O resgate de animais também ocorreu nas águas do Rio São Francisco. A Equipe Aquática da FPI devolveu ao rio cerca de 20 mil espécimes de camarões e apreendeu mais de três mil covos. A Fiscalização notificou ainda duas embarcações por não portar habilitação ou pelo documento estar vencido.

Fonte: Assessoria do Ministério Público de Alagoas

Comentários

MAIS NO TH