Esporte

10 de janeiro de 2021 18:58

Reservas do Santos vencem líder São Paulo, que pode ver aproximação de rivais

Com cabeça na Libertadores, Peixe vence primeiro clássico em mais de um ano com gol de Jobson; confuso, Tricolor para em João Paulo e perde a segunda seguida

↑ Juanfran se estica para tentar finalização em São Paulo x Santos (Foto: Marcos Ribolli)

Mesmo às vésperas de uma semifinal de Libertadores contra o Boca Juniors, o Santos venceu o São Paulo por 1 a 0 na tarde deste domingo, no Morumbi, conseguiu se manter no pelotão de cima do Campeonato Brasileiro e complicou a vida do rival, ainda líder, mas pressionado e podendo ver rivais como Internacional e Atlético-MG se aproximarem na classificação. Com time quase todo reservas, o Peixe marcou com Jobson, no início do segundo tempo, e viu o Tricolor não encontrar soluções para empatar. Pressionado, o time de Fernando Diniz perde a terceira seguida, entre Copa do Brasil e Brasileirão, e começa 2021 com instabilidade. Já o Peixe, com moral, venceu seu primeiro clássico em mais de um ano.

Como fica?

A vitória leva o Santos aos 42 pontos, ainda em oitavo lugar, mas mais perto do pelotão de cima da tabela. O São Paulo estaciona nos 56 – ao menos, contou com derrota do Flamengo para o Ceará neste domingo. Outros rivais podem chegar mais perto na classificação.

Craque do Jogo

Arthur Gomes, do Santos, levou no voto popular: 25%. Os comentaristas Ricardinho e Casagrande votaram no goleiro João Paulo, que segurou a vitória do Peixe com grandes defesas nos minutos finais.

Primeiro tempo

O São Paulo teve 68% de posse de bola e nove finalizações, contra apenas duas do Santos. Mesmo assim, foi o Peixe que criou a melhor chance, numa escapada de Arthur Gomes após lançamento de Lucas Braga que terminou em chute na trave direita de Tiago Volpi. O jogo, porém, não passou muito disso. Muitas faltas (22), muitos passes trocados (principalmente do São Paulo) e nenhuma oportunidade de perigo. Sob chuva no Morumbi, os dois times travaram o jogo. A diferença é que o Peixe, com reservas e pensando na Libertadores, saiu bem mais satisfeito de campo.

Segundo tempo

O jogo poderia ter mudado de cara antes do primeiro minuto, quando Jobson invadiu a área, passou por dois adversários e finalizou de bico, na saída de Tiago Volpi: 1 a 0 Santos. Mas a essência do confronto continuou a mesma: um São Paulo com posse de bola, trocando passes sem tanta criatividade, e um Santos no contra-ataque criando chances mais claras. Artilheiro do Tricolor, Brenner teve duas oportunidades: uma cabeçada sem direção e um chute fraco. Na reta final, Cuca lançou alguns titulares em campo (Pituca, Alison, Pará, Luan Peres…), e o Tricolor foi para a pressão. Aí, João Paulo se destacou: fez grandes defesas, a melhor delas em nova cabeçada de Brenner. O goleiro garantiu a vitória santista no Morumbi.

Aqui é trabalho!

Novo coordenador de futebol do São Paulo, Muricy Ramalho acompanhou o jogo nas cadeiras do Morumbi. O trabalho será grande nesta reta final de Brasileirão.

Próximos jogos

O São Paulo volta a campo no próximo domingo para enfrentar o Athletico-PR, às 16h (de Brasília), na Arena da Baixada, pela 30ª rodada do Brasileirão. O Santos tem decisão contra o Boca Juniors na quarta-feira, às 19h15, na Vila Belmiro, pelo jogo de volta da semifinal da Libertadores.

 

Fonte: GloboEsporte.com

Comentários