Esporte

28 de novembro de 2020 21:09

CSA vence Ponte Preta de virada, se aproxima do G4 e começa a sonhar com acesso

Com resultado, CSA foi a 37 pontos e figura a apenas três tentos do G4

↑ Foto: Divulgação

O CSA recebeu a Ponte Preta na tarde deste sábado, pela 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, no Rei Pelé. Mesmo sofrendo um gol logo no primeiro minuto do jogo, a equipe alagoana não se abateu e mostrou persistência para virar a partida na etapa complementar e garantir três preciosos pontos ao vencer por 2 a 1. Os gols dos donos da casa foram marcados por Yago e Paulo Sérgio. Dawhan, ex-CSA, balançou as redes para a Macaca.

Com o resultado, o CSA foi a 37 pontos e figura a apenas três tentos do G4 da Segundona. A Ponte Preta, por sua vez, perdeu a chance de colar na zona de classificação para a Série A e estagnou na tabela de classificação.

Jogo – A Ponte Preta precisou de apenas um minuto para abrir o placar. Pouco depois de o juiz apitar o início do jogo, a “Lei do ex” se fez presente no Rei Pelé com Dawhan, que ignorou seu passado no CSA para subir livre da marcação e completar de cabeça a cobrança de escanteio de Camilo, fazendo 1 a 0 para a Macaca em Alagoas.

Em vantagem, a Ponte adotou uma postura mais conservadora ao longo da etapa inicial. Concentrando seus esforços na defesa, a equipe comandada por Marcelo Oliveira não deu brechas para que o CSA pudesse chegar ao empate. Com isso, a partida ficou bastante monótona.

Somente um pouco antes de as equipes irem para o intervalo que o torcedor pôde ficar com o grito de gol entalado na garganta. Aos 40 minutos, Paulo Sérgio levou a melhor na disputa com a marcação e experimentou de longe, carimbando a trave da Ponte Preta, mas não teve jeito. A Macaca acabou indo para o vestiário com a vantagem parcial.

Segundo tempo

Se o primeiro tempo foi monótono, a etapa complementar começou bem mais animadora. Logo aos três minutos João Veras recebeu ótimo lançamento e tocou na saída do goleiro, mas Geovane apareceu no meio do caminho para salvar em cima da linha o que seria o segundo gol da Ponte Preta. No minuto seguinte, o atacante da Macaca voltou a aparecer, desta vez cabeceando firme para exigir grande defesa de Matheus Mendes.

A Macaca seguiu em cima do CSA e aos oito minutos novamente parou em Matheus Mendes. Desta vez, Neto Moura arriscou de longa distância, a bola desviou em Luciano Castán e quase matou o goleiro Matheus Mendes, que teve de se esticar para fazer outra ótima defesa. Como quem não faz, toma, os donos da casa acabaram castigando a Macaca quatro minutos depois, quando Yago aproveitou a sobra da cobrança de falta para chutar sem chances a Ivan, deixando tudo igual no Rei Pelé.

Daí em diante ambas as equipes se propuseram a jogar na busca pela vitória. A Ponte teve uma chance de voltar à frente com Camilo, que bateu de fora da área, mas faltou um pouco mais de pontaria. O mesmo aconteceu aos 26 minutos com o CSA, que também experimentou de longe, mas mandou para fora.

Só que o segundo tempo estava realmente imprevisível e depois de tantas reviravoltas no decorrer da partida, o CSA garantindo a vitória de virada no final. Aos 40 minutos, Paulo Sérgio mostrou todo o oportunismo digno de artilheiro para aproveitar o bate-rebate dentro da área estufando as redes e sacramentar o triunfo dos donos da casa.

Fonte: Gazeta Esportiva

Comentários