Esporte

26 de janeiro de 2020 19:05

Palmeiras e São Paulo ficam no 0x0 em primeiro clássico de 2020

Equipes não conseguiram balançar as redes, esbarrando ora na trave, ora nas boas atuações de Weverton e Tiago Volpi

↑ Palmeiras 0x0 São Paulo (Foto: Rubens Chiri / SPFC)

O primeiro clássico paulista de 2020 ficou no 0 a 0. Neste domingo, o Palmeiras recebeu o São Paulo na Arena Fonte Luminosa, em Araraquara, pela segunda rodada do Campeonato Paulista, e ambas as equipes não conseguiram balançar as redes, esbarrando ora na trave, ora nas boas atuações de Weverton e Tiago Volpi.

Esse foi o 323ª Choque-Rei da história. Com o resultado, o Palmeiras permanece em vantagem no confronto direto com o São Paulo, com 109 vitórias, contra 108 do Tricolor. As equipes também empataram outras 106 vezes, números que espelham o grande equilíbrio neste clássico.

O próximo compromisso do Palmeiras é na quarta-feira, contra o Oeste, no Pacaembu, às 19h15 (de Brasília). Já o São Paulo permanece em Araraquara para encarar a Ferroviária, no mesmo dia, às 21h30, na Arena Fonte Luminosa.

O jogo

O São Paulo começou o jogo controlando as ações, mantendo a posse de bola e não dando muitas chances ao Palmeiras, que apostou nos contra-ataques. Logo aos sete minutos, por pouco o Tricolor não abriu o placar com Bruno Alves, que subiu mais alto que a zaga alviverde para completar de cabeça a cobrança de escanteio, mas mandou por cima do gol.

O Palmeiras, por sua vez, apesar de não manter a posse de bola, foi quem teve as melhores chances do primeiro tempo. Aos 17 minutos, o time comandado por Vanderlei Luxemburgo esteve muito próximo de balançar as redes quando Lucas Lima deixou Dudu na cara do gol, mas Tiago Volpi saiu bem e fez grande defesa. No rebote, Luiz Adriano chutou em cima de Juanfran.

Sem se abalar, o São Paulo respondeu no minuto seguinte com Hernanes. O Profeta recebeu na entrada da área, limpou a jogada e bateu forte, mandando rente à trave do goleiro Weverton. A bola ainda desviou em Gustavo Gómez, que, de carrinho, atrapalhou o arremate do adversário. Logo em seguida, em cobrança de escanteio, Arboleda cabeceou sozinho, com veneno, mas Weverton fez a defesa.

Antes de as equipes irem para o intervalo, o Palmeiras ainda teve mais uma excelente oportunidade de ficar em vantagem no jogo, mas faltou sorte a Ramires. O volante alviverde ficou a bola limpa na entrada da área, levou para o meio e soltou o pé, mas acabou carimbando a trave e tendo de se contentar com o 0 a 0 no placar.

Segundo tempo

No segundo tempo, com Liziero na vaga de Helinho, o São Paulo teve a chance mais clara do jogo logo aos sete minutos, quando Tiago Volpi lançou diretamente para Daniel Alves, que dominou e, livre da marcação, dentro da área, bateu em cima de Weverton, desperdiçando uma oportunidade inacreditável.

O Palmeiras respondeu aos 16 minutos, quando Marcos Rocha cruzou na medida para Luiz Adriano, que subiu mais alto que a defesa tricolor e carimbou o travessão. Na sobra, Victor Luis arriscou da entrada da área, contou com o desvio da marcação e forçou Tiago Volpi a fazer boa defesa.

Por conta do forte calor e o fato de as equipes ainda estarem em início de temporada, a intensidade diminuiu na etapa complementar, e os pouco mais de 15 mil torcedores não viram tantas chances de perigo. O técnico Fernando Diniz ainda apostou em Alexandre Pato nos minutos finais, mas não teve jeito. Palmeiras e São Paulo tiveram de se conformar com o 0 a 0 em Araraquara.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 0 X 0 SÃO PAULO

Local: Arena Fonte Luminosa, em Araraquara (SP)
Data: 26 de janeiro de 2020, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Neuza Inês Back
Público: 15.173 torcedores
Renda: R$ 1.107.400,00

Cartões amarelos: Vitor Bueno e Bruno Alves (São Paulo)

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Felipe Melo, Gustavo Gómez e Victor Luis; Ramires (Zé Rafael), Gabriel Menino (Patrick de Paula) e Lucas Lima; Dudu, Gabriel Veron (Willian) e Luiz Adriano
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Juanfran, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Hernanes (Everton); Helinho (Liziero), Vitor Bueno e Pablo (Pato)
Técnico: Fernando Diniz.

Fonte: Gazeta Esportiva

Comentários