Esporte

11 de Fevereiro de 2018 10:43

Aposta no Vasco, Giovanni Augusto tenta recomeço

Meia chega ao Cruz-Maltino na próxima segunda-feira, por empréstimo até o fim da temporada

↑ Giovanni Augusto chega ao Vasco na segunda-feira (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag Corinthians)

Quando perdeu Nenê para o São Paulo, o Vasco decidiu que iria atrás de um novo jogador que atuasse como meia armador para o time comandado pelo técnico Zé Ricardo. O escolhido foi Giovanni Augusto, do Corinthians, que chega na segunda-feira por empréstimo até o fim do ano. O criador de jogadas, porém, não desperta boas lembranças nos corintianos.

Ao iniciar o ano de 2016 com uma debandada de titulares após o título brasileiro (entre eles Jadson e Renato Augusto, que partiram para a China), o Corinthians foi atrás de reforços e encontrou em Giovanni Augusto uma boa opção de mercado. Em baixa no Atlético-MG, onde viveu problemas particulares, foi comprado pelo time paulista com o aval de Tite por um alto valor, algo próximo a R$ 13 milhões.

Ao contrário do seu auge no Atlético-MG, no Corinthians o meia atuou aberto pelas pontas e não centralizado, como um tradicional camisa 10. No Vasco, a expectativa é de que ele atue pelo meio, na criação das jogadas, exatamente como fazia Nenê. Há, também, a possibilidade de ele entrar no lugar de Wagner pela direita, dando um pouco mais de velocidade.

Desde a saída do armador para o São Paulo, Zé Ricardo optou por avançar Evander para mais perto do ataque, mas destacou a necessidade de um reforço para a posição. Giovanni Augusto, então, terá a missão de repetir as boas atuações que apresentou no Atlético-MG.

Em 2016, a expectativa no Corinthians era de que também chegasse para resolver, mas não foi o que aconteceu. Num ano difícil na equipe (com problemas políticos e muitas trocas de treinador por conta da ida de Tite para a Seleção), foi um mero coadjuvante num time que não atingiu objetivos.

Em 2017, com Fábio Carille, também não convenceu que poderia ser titular. Assim, quase saiu para o Internacional no primeiro semestre em troca com Valdiivia, mas recusou a ida a Porto Alegre – o que causou a ira da torcida.

Uma lesão de cartilagem no tornozelo esquerdo o tirou de combate por algum tempo. Mal em campo, ainda conviveu com problemas pessoais fora dele. Segundo pessoas próximas, teve crise emocional por ter de ficar longe do filho.

Na reta final do Brasileirão, foi herói improvável com o gol da vitória por 1 a 0 contra o Atlético-PR, em Curitiba. Parecia então que teria um recomeço no clube em 2018. Não teve e foi emprestado ao Vasco.

Em duas temporadas inteiras, acumulou 78 jogos e marcou sete gols. Tem contrato com o Corinthians até 31 de dezembro de 2019.

Fonte: Globoesporte.com / Bruno Giufrida e Marcelo Braga

Comentários