Educação

1 de dezembro de 2016 23:56

Alagoas obtém 72 medalhas na Olimpíada Brasileira de Matemática

Desse total, foram 2 ouros para os alunos Pedro Lucas, da Escola Estadual Margarez Lacet, e Leonardo Marinho, do Ifal

Alagoas conquistou 72 medalhas na edição 2016 da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep), cujo resultado foi divulgado na quarta-feira (30), no site oficial da competição (www.obmep.org.br).

 

Dessas 72 medalhas, foram 62 bronzes, 8 pratas e 2 ouros – estes últimos conquistados pelo aluno Pedro Lucas Lima Silva, da Escola Estadual Margarez Lacet, de Maceió, e Leonardo Marinho, do Instituto Federal de Alagoas (Ifal), no campus da capital.

Desde 2012, Alagoas não conquistava medalha de ouro na Olimpíada e, para realizar tal feito, os dois estudantes tiveram que superar, cada um, 36 mil concorrentes em todo o país. No caso da rede pública estadual, o último ouro registrado foi em 2008, com o estudante José Maurício, de Santana do Ipanema.

Para o vice-governador e secretário de Estado da Educação, Luciano Barbosa, o resultado positivo se deve à autoestima dos jovens e educadores, que voltam a acreditar na escola pública.

“Temos professores muito bons e estamos trabalhando para promover cada vez mais formações continuadas. Nossas ações estão todas voltadas para o 'chão da escola', que é para onde precisamos olhar e investir”, afirma Barbosa, que redirecionou cerca de R$ 123 milhões de recursos para reformas, construções de ginásios e também criou programas como Escola da Hora e Escola Web, que descentralizaram o repasse de verbas para as escolas.

Segundo o coordenador da Obmep em Alagoas, professor Adelailson Peixoto, da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), quando somadas às menções honrosas – quando o aluno não conquista medalha, mas tem atuação destacada na prova – o quantitativo de premiações sobe para quase 600.

 

“Esses números são consequência de um trabalho de longa data, com escolas e professores abraçando a Obmep e incentivando a participando da competição. Por isso é muito importante que as escolas estimulem os alunos a participarem da Olimpíada, pois já observamos que as unidades participantes registram melhorias inclusive no seu desempenho no Índice do Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb)”, avalia Adelailson.

Comemoração

A notícia do ouro na Obmep foi recebida com festa na Escola Estadual Margarez Lacet. O medalhista Pedro Lucas confessa que ficou surpreso com a notícia. “Fui bronze em 2015 e queria muito repetir ou até mesmo superar o meu desempenho, mas quando soube do resultado, não acreditei; foi uma satisfação enorme”, diz o garoto, aluno do 7º ano do ensino fundamental.

A diretora-geral da unidade de ensino, Claudete Cavalcante, diz que a conquista de Pedro trouxe alegria a toda a escola. “A Margarez Lacet é uma grande família; os alunos são como nossos filhos. Temos professores muito comprometidos e a conquista do Pedro é, para ele, a realização de um sonho, e para os demais alunos, um incentivo. Estamos muito felizes”, afirma Claudete.

Confira a relação dos medalhistas de bronze na Obmep:

José Joaquim da Silva Neto – Escola Jorge de Lima (União dos Palmares)

Ericleyson Santana – Escola Egídio Barbosa (Palmeira dos Índios)

Ewerton Maycon da Silva Caetano – Escola Pedro Teixeira (Maceió)

Ian Jairo Torrez – Escola Fernandes Lima (Maceió)

Aldo Alves – Escola Braulio Cavalcante (Pão de Açúcar)

Amanda Vieira Batista – Escola José Maria Correia das Neves (Maceió)

Dairly Kelveis da Silva – Escola Moreira e Silva (Maceió)

Danielle Vicente de Farias – Escola Quintella Cavalcanti (Arapiraca)

Fábio Roberto da Silva – Escola Eunice de Lemos (Maceió)

José Denner Lira – Escola Quintella Cavalcanti (Arapiraca)

José Ruan Francisco da Silva – Escola Álvaro Paes (Coité do Noia)

Maria Karla Barbosa – Escola Álvaro Paes (Coité do Nóia)

Maurício Maciel, Escola Nossa Senhora da Conceição (Lagoa da Canoa)

Maxmilian Barros – Escola Padre Teófanes (São José da Laje)

Professores premiados:

Genilza Martins – Escola Adriano Jorge (Arapiraca)

Roberto José da Silva – Escola Quintella Cavalcanti (Arapiraca)

Josué Lourenço – Escola Álvaro Paes (Coié do Nóia)

Djalma Felix – Escola Ana Lins (São Miguel dos Campos)

Wancleyde Gomes – Escola Rural Dom Antônio Brandão (Piranhas)

Jones Santos – Escola Santos Ferraz (Taquarana)

Escolas estaduais premiadas:

Monsenhor Luiz Carlos Barbosa (Ibateguara)

Rubens Canuto (Maceió)

Nossa Senhora da Conceição (Lagoa da Canoa)

Rubens Nunes de Oliveira (Inhapi)

Nossa Senhora da Conceição (Lagoa da Canoa)

Analia Tenório (Olho d'Água Grande)

Jorge de Lima (União dos Palmares)

Álvaro Paes (Coité do Noia)

Egídio Barbosa (Palmeira dos Índios)

Fonte: Agência Alagoas

Comentários

MAIS NO TH