Economia

22 de outubro de 2021 07:55

Alagoas aposta na ciência e ganha Polo Tecnológico

Segmento já abriga 17 empresas e gera mais de 400 empregos diretos; Centro de Inovação fica no histórico bairro de Jaraguá

↑ Governador Renan Filho inaugurou ontem o maior investimento em ciência e tecnologia e anunciou construção de Ifais em 3 municípios (Foto: Edilson Omena)

Um dia memorável e quebra de paradigmas para a ciência, tecnologia e inovação em Alagoas. Em tempos de negacionismo na área e quando o governo federal tem reduzido drasticamente os investimentos no setor, o governador Renan Filho inaugurou ontem o tão sonhado Centro de Inovação do Polo Tecnológico (CIPT), no histórico bairro de Jaraguá.

O Polo já nasce com 70% de empresas e startups instalados, ou seja, 17 instituições no prédio com a geração de mais de 400 empregos diretos.

Na ocasião, o governador fez outro anúncio que impactará diretamente no incentivo à ciência e tecnologia no Estado:  Pela primeira vez, um Estado da federação vai investir recursos próprios na construção de campings ou escolas técnicas federais, conhecidos como Institutos Federais de Alagoas (Ifal), em municípios como Batalha, Rio Largo e Santana do Ipanema. Os investimentos serão da ordem de R$ de 50 milhões.

“Depois de cortes recorrentes de bolsas científicas e de investimentos na área de ciência e tecnologia por parte do governo federal, Alagoas faz o caminho inverso. Aposta na educação e ciência como modelo de desenvolvimento para todas as gerações”, pontuou Renan Filho, para uma plateia de professores, cientistas, estudantes e funcionários que lotou as dependências do auditório do Polo Tecnológico.

“O Polo era uma das obras inacabadas do governo anterior e desde 2015 fizemos um levantamento dessas obras que tinham um buraco no orçamento. E aí conversamos com toda nossa equipe depois de um ajuste fiscal e decidimos começar esta saga que, como esforço e dedicação, conseguimos entregar hoje para a satisfação de todos nós”, concluiu o governador.

PROGRAMAÇÃO

O maior investimento em ciência, tecnologia e inovação do estado de Alagoas teve investimento do Governo do Estado de cerca de R$ 18 milhões. Ele conta, atualmente, com 17 empresas de base tecnológica já instaladas, incluindo multinacionais, além da presença de parceiros como, por exemplo, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai/AL) e a Fundação Universitária de Desenvolvimento de Extensão e Pesquisa (Fundepes), entre outros parceiros.

O Polo será gerido pela Secretaria da Ciência, da Tecnologia e da Inovação (Secti), com intuito de fortalecer as empresas locais e atrair novos empreendimentos voltados para o desenvolvimento de soluções em tecnologia nos setores público, privado, universidades e centros de pesquisa, além de contribuir diretamente com a melhoria da competitividade das empresas e estimular o desenvolvimento econômico do estado, ao promover o empreendedorismo e a inovação.

“Este é grande sonho para a comunidade científica, professores, estudantes e pesquisadores que vem desde 2015 e hoje, finalmente, concretizamos”, destacou o secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação, Silvio Bulhões.

A estrutura do Polo conta com 6.130 m² de área construída, com 42 salas para empresas de pequeno, médio e grande porte; três salas de reunião, sendo uma por andar; auditório para 330 pessoas, 92 vagas de estacionamento, dois galpões multiuso, espaços interativos, seis salas destinadas a parceiros, quatro de informática e duas de treinamento.

Dando continuidade ao evento de inauguração, nesta sexta-feira (23) haverá ainda o Lançamento do Lagoon Startups (aceleradora de startups da Secti), às 16h.

Depois haverá debate sobre empreendedorismo e inovação com os convidados: João Kepler (CEO Bossanova); Wesley Barbosa (Ex Facebook, Sócio XP inc e professor de neurociência) e Ronaldo Tenório (CEO Hand Talk)

Já amanhã (24), ocorrerá o lançamento do Programa Centelha 2, às 16h e logo após, debate sobre academia e inovação com os convidados: Fábio Guedes Gomes (Diretor-presidente da Fapeal); Josealdo Tonholo (Reitor da Ufal); Odir Dellagostin (Presidente do Confap) e General-de-divisão Waldemar B. (Presidente da Finep).

Fonte: Tribuna Independente / Wellington Santos

Comentários

MAIS NO TH