Cooperativas

25 de fevereiro de 2021 17:25

Agência da Sicredi no Tribunal de Justiça será reaberta

Expectativa é que atendimentos sejam retomados na próxima semana; unidade deverá funcionar de segunda a sexta, das 9h às 14h

↑ Diretor Maurílio Ferraz conversou com o presidente Klever Loureiro sobre o retorno das atividades da Sicredi no TJ/AL (Foto: Caio Loureiro / Dicom TJ-AL)

Fechada há quase um ano por causa da pandemia, a agência da cooperativa financeira Sicredi, no Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), será reaberta. A expectativa é que os atendimentos já retornem na próxima semana. O assunto foi discutido em reunião na Presidência do TJ/AL, nesta quinta (25).

“Vai ser interessante para os servidores coopera/dos, que poderão resolver suas demandas, fazer seus pagamentos, sem precisar sair do Tribunal”, disse o presidente Klever Loureiro, que reforçou a importância de a cooperativa observar os protocolos de segurança, para evitar a propagação do novo coronavírus.

“Esse deve ser o ponto principal para dar tranquilidade [aos usuários] e minimizar os riscos”, destacou o desembargador.

A agência deverá funcionar de segunda a sexta, das 9h às 14h. Magistrados e servidores do Judiciário não precisarão de agendamento. Já os demais associados, sim. A capacidade de lotação da unidade será levada em consideração, de acordo com o diretor de operações da cooperativa, Maurílio Ferraz.

“Pessoas dos cartórios, advogados, promotores e defensores terão que agendar o atendimento. Toda manhã a gerente da agência entregará à portaria do TJ a relação das pessoas e seus respectivos horários”, explicou.

Ainda segundo ele, a reabertura vem sendo cobrada há bastante tempo. “Só hoje seis colaboradores e um magistrado perguntaram sobre isso. A reabertura é ansiada pelos associados, pela cooperativa e pelo próprio Tribunal”.

Participaram da reunião o diretor-geral do TJ/AL, Alexandre Sodré, o secretário especial da Presidência, Ewerton Protázio, e o procurador-geral do TJ/AL, Filipe Lôbo, além da chefe de gabinete Laís Ramalho e de representantes da Sicredi.

Fonte: Dicom TJ/AL / Texto: Diego Silveira

Comentários

MAIS NO TH