Cooperativas

29 de setembro de 2020 17:03

No cooperativismo, juntos fazemos a diferença

União socioeconômica tem por base a cooperação entre pessoas para atingir o bem comum e satisfazer as necessidades coletivas

↑ Cooperativismo (Foto: Ilustração)

Você já deve ter ouvido falar em cooperativismo, um conceito de união socioeconômica que tem por base a cooperação entre pessoas para atingir o bem comum e satisfazer as necessidades coletivas. É o mais completo, democrático e igualitário movimento – e filosofia de vida – que visa o desenvolvimento e a transformação da realidade por meio de uma verdadeira corrente do bem na qual juntos fazemos a diferença. Em poucas palavras: cooperativismo é progresso, conquistado pela cooperação, pela solidariedade e pelo auxílio mútuo.

Se pensarmos na história da humanidade, o conceito de cooperativismo é inerente ao ser humano. Desde os tempos mais primitivos, o indivíduo busca na associação com grupos ou no trabalho em conjunto formas mais práticas, menos onerosas e mais produtivas para sobreviver e crescer. Os exemplos, só para citar alguns, são os mais diversos e vão desde os ancestrais povos nômades que se uniam para caçar e pescar até os trabalhadores rurais que se reuniam para otimizar a colheita, a produção de bens e os lucros.

Oficialmente, o cooperativismo nasceu na Inglaterra, mais precisamente na cidade de Rochdale, durante a Revolução Industrial. O ano era 1844 e 27 tecelões e uma tecelã, conhecidos posteriormente como os Pioneiros de Rochdale, se uniram e criaram a primeira cooperativa de consumo do mundo.

Batizada de “Sociedade dos Probos Pioneiros de Rochdale”, a cooperativa surgia como alternativa econômica de atuação no mercado, frente ao desemprego e aos preços abusivos praticados pelos comerciantes. Só no primeiro ano, com a economia mensal de uma libra de cada associado, o capital da cooperativa atingiu 180 libras e cerca de dez anos depois a instituição já contabilizava mais de mil associados. A cooperativa de Rochdale tornou-se exemplo para o cooperativismo na Inglaterra e a ideia disseminou-se no mundo e em outros grupos de idealizadores e profissionais.

Várias cooperativas de crédito surgiram na Europa a partir de então. Em 1865 nascia o primeiro banco cooperativo urbano, em Milão, na Itália. No mesmo ano, os Estados Unidos promulgavam a primeira Lei Cooperativista do país. De 1885 a 1888, só a Alemanha registrava mais de 1,4 mil associações cadastradas. Em 1900, a província de Quebec, no Canadá, inaugurava a primeira cooperativa de crédito ‘Caixa Popular’ das Américas.

A disseminação foi viral e hoje o cooperativismo é um movimento global com mais de 1,2 bilhão de indivíduos impactados em diversas regiões do planeta. Cento e cinco países possuem ao menos uma cooperativa, uma a cada seis pessoas são cooperadas e mais de 250 milhões de empregos são gerados pelo cooperativismo.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH