Cooperativas

19 de julho de 2018 16:22

Caminhoneiros alagoanos: uma história de vontade e visão empresarial

Coopertranscal completa cinco anos de atuação no Nordeste brasileiro e inicia projetos de expansão das atividades

↑ (Foto: Assessoria do Sistema OCB de Alagoas)

Em 2013, um grupo de 22 caminhoneiros de Arapiraca resolveu constituir a Cooperativa de Transporte Rodoviário de Cargas de Alagoas LTDA (Coopertranscal) com o fim de dar continuidade ao trabalho desempenhado e manter a empregabilidade após redução do quadro de funcionários da empresa onde atuavam.

“O empregador não estava conseguindo manter todos os funcionários, então pensamos em montar um negócio nosso para continuarmos as atividades. Foi aí que surgiu a cooperativa”, disse Luiz Gois, atual diretor-financeiro da Coopertranscal.

Foi uma longa jornada. Ele conta que desconhecia o conceito de cooperativa, mas o custo diferenciado para manter o negócio funcionando foi um divisor de águas para eles. “Tivemos muitas dificuldades no começo. Tínhamos poucos recursos, mas poupamos cada centavo do que ganhávamos. Também havia o entrave do gerenciamento. Somos caminhoneiros e não sabíamos administrar. O Sistema OCB/AL foi uma peça-chave para nós, porque nos orientou e, finalmente, conseguimos consolidar essa ideia”, destacou.

Marcos Rocha, presidente do Sistema OCB/AL**, explicou que qualquer tipo de atividade econômica pode ser exercido através do cooperativismo. “Temos cooperativas de recicladores, de médicos, de professores, etc. O movimento cooperativista permite uma infinidade de possibilidades de empreendimento”.

Luiz Gois disse ainda que boa parte dos caminhoneiros herdou a profissão dos pais e que a categoria enfrenta muitos desafios e cobranças além de pouca compreensão sobre a atividade por parte dos governantes.

“São muitas obrigações legais e poucos benefícios e direitos. São pedágios e combustíveis com preços elevados, uma vida desafiadora nas estradas, mas a cooperativa possui um diferencial: nós somos os nossos patrões, o empreendimento é nosso. A responsabilidade de tudo que acontece é nossa, mas o prestígio e o crescimento também”, concluiu.

Plantando e colhendo frutos

A cooperativa apresentou em 2018 algumas novidades: inaugurou uma garagem em Arapiraca para evitar que os caminhões ficassem expostos à chuva e ao sol. “Lançamos a ideia de ter um local para guardar o principal instrumento de nosso trabalho e foi acolhida. Dessa forma estamos preservando os caminhões e garantindo maior durabilidade”, frisa o diretor-financeiro.

Além disso, um tanque de abastecimento também foi adquirido para amortizar os preços instáveis dos combustíveis e trazer mais conforto ao trabalho dos cooperados. “Os valores altos e as mudanças constantes nos preços da gasolina geravam prejuízos consideráveis para os cooperados. Pensamos em como amenizar esse problema e hoje temos o nosso próprio tanque e compramos o combustível direto da distribuidora”, comemora Luiz Gois.

Alçando novos voos

E eles não pararam por aí. A Coopertranscal está finalizando trâmites legais para abrir uma filial na Bahia com sede, cooperados e empregados, ampliando seu mercado de atuação. “Estamos bem encaminhados e orientados. O Sistema OCB/AL nos colocou na direção certa e nós agarramos a oportunidade”, disse o diretor-financeiro.

Atualmente a Coopertranscal tem 40 cooperados ativos, especialistas em transporte de frete rodoviário no território alagoano e estados vizinhos.

*Sistema OCB/AL – Formado pelo Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras do Estado de Alagoas (OCB/AL) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado de Alagoas (Sescoop/AL).

Fonte: Assessoria do Sistema OCB de Alagoas

Comentários

MAIS NO TH