Cooperativas

27 de dezembro de 2016 15:54

Parceria fornece experiência de 1º emprego a estudantes de Pindorama

Ao todo, 42 jovens, alunos e ex-alunos da Escola Lima Castro, participam de curso e, a partir de abril, vão estagiar na Cooperativa Pindorama

Buscar a qualificação para a inserção no mercado de trabalho. Esta tem sido a preocupação de muitos jovens prestes a concluir o Ensino Médio e que buscam uma posição diferenciada na disputada corrida pelo primeiro emprego. No povoado de Pindorama, em Coruripe, 42 jovens – alunos e ex-alunos da Escola Estadual Lima Castro – largaram com vantagem nesta disputa: desde novembro, eles participam de um curso de qualificação ofertado pela Cooperativa Pindorama e, a partir de abril, vão estagiar na empresa, vislumbrando a possibilidade de, no futuro, serem efetivados.

Intitulada Programa Jovem Aprendiz/Coopcastro, a parceria entre a escola e a cooperativa teve início em março, quando foram abertas inscrições para o Programa Jovem Aprendiz da Pindorama. Dos mais de 240 inscritos, 42 foram selecionados levando em consideração critérios como participação em sala de aula, frequência e relações interpessoais.

Os 42 selecionados ficarão um ano na cooperativa, podendo ser renovado por mais um ano. Neste primeiro momento, terão um curso de capacitação de 400 horas de auxiliar administrativo, onde aprenderão, dentre outros tópicos, como se apresentar para o mercado de trabalho, noções de cooperativismo, empreendedorismo, linguagem e comunicação. Esta parte teórica se encerra no final de março de 2017. A partir de abril do próximo ano, eles começam a trabalhar em todas as áreas administrativas da cooperativa.

“A partir do curso, já serão identificadas as aptidões que cada um pode desenvolver e em qual setor se encaixam melhor. Como escola, ficamos felizes ao vê-los empolgados com esta experiência de iniciação ao primeiro emprego, como progrediram durante o processo seletivo e como os pais também se envolveram neste processo”, conta a diretora-geral da Escola Lima Castro, Solange Fialho.

Investindo no futuro

Durante sua estadia na cooperativa, os jovens terão salário, carteira assinada, férias, 13º e demais direitos trabalhistas. Alvacy Vieira, coordenadora de Gestão Pessoas da Cooperativa Pindorama, diz que a parceria é um investimento no futuro de Pindorama, visto que grande parte dos selecionados possui algum parente que está direta ou indiretamente ligado à cooperativa, seja como colono ou como funcionário da área industrial ou administrativa.

“Aqui teremos futuros coordenadores, gerentes da cooperativa. E este curso os prepara não apenas para o mercado de trabalho, mas também para a vida, despertando uma consciência empreendedora”, avalia Alvacy.

Oportunidade

A gerente da 2ª Gerência Regional de Educação, Fabiana Rocha, informa que a parceria entre a cooperativa e a Escola Lima Castro é algo inédito na regional.

“Todo ano, a Cooperativa promove o processo seletivo para o Jovem Aprendiz, mas em 2016, a escola teve uma ideia fabulosa, que foi associar esse projeto aos índices da escola, pois todo o processo fomentou a melhoria dos índices e o empenho dos alunos. Ou seja, é um ganho tanto para a escola quanto para a cooperativa, que vai formar pessoas que vão contribuir para a própria comunidade”, frisa a gerente.

Estudante da 2ª série do Ensino Médio, Maria Kiliane Silva Santos foi uma das selecionadas e disse que quase não acreditou quando soube que tinha sido uma das escolhidas.

“Fiquei muito feliz, saltei de alegria, é o sonho de todo o jovem ser um aprendiz, ter algo para incluir no seu currículo. O curso é maravilhoso, é um dia melhor que o outro, uma oportunidade que indico para qualquer pessoa, pois acredito que seja o sonho de todos. Eu, particularmente, sinto-me realizada, pois nos dá metas para buscarmos melhorias em nossas vidas”, relata a garota, que sonha fazer faculdade de Pedagogia no futuro.

Alcione da Silva Oliveira, também aluna da 2ª série do Ensino Médio, foi outra que ficou eufórica com a seleção. Ela também possui uma ligação histórica com a cooperativa, visto que seus avós e tios são fornecedores de cana para a usina de açúcar. “Quero dar continuidade a esta tradição, crescer ter novas experiências e ter vida estruturada”, declara a garota.

Fonte: Agência Alagoas

Comentários

MAIS NO TH