Cidades

14 de agosto de 2020 15:41

Festa do Meado de Agosto tem como Tema: Saberes e Fazeres Ancestrais na Pandemia

Programação on line e atividades pontuais com moradores do Quilombo Lunga em Taquarana acontecem a partir de sexta-feira (14)

↑ Foto: Assessoria/Divulgação

O Quilombo Lunga realiza de 14 a 20 de agosto a Festa do Meado de Agosto, que versará sobre os Saberes e Fazeres Ancestrais na Pandemia e discutirá experiências, a tradição e o símbolo de resistência presente na festa. A edição de deste ano acontece com ações presenciais reduzidas e em formato virtual, por meio de lives nas redes sociais para evitar o contágio pelo novo Coronavírus.

A programação contará, ainda, com manifestações culturais, rodas de conversa e diálogos que serão transmitidos nas redes sociais do Quilombo Lunga, do Bureau Comunitário e pelo canal da Pró-reitoria de Graduação (Prograd) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) no YouTube. Os links estarão disponíveis na bio do Instagram @bureaucomunitario e @quilombolunga, e o evento vai disponibilizar certificado.

A Festa do Meado de Agosto é um marco na história e na cultura das comunidades Quilombolas de Alagoas é uma homenagem à memória da Mestra Firmina Mercê de Jesus. Todo ano a festa reúne diversos segmentos da arte do estado. Teatro, dança Afro, música, exposições fotográficas, oficinas de plantio e cultura são realizadas no Território do Quilombo Lunga, localizado no Sítio Volta, no município de Taquarana.

Para a bisneta da Mestra Firmina Mercê de Jesus e representante do Quilombo Lunga, Antônia do Espírito Santo, a festa é um patrimônio de valor inestimável para seus moradores. É um evento criado em comemoração à colheita, onde pequenas famílias agricultoras festejavam e comemoravam sempre na metade do mês de agosto. “[Também] se comemora o dia da Nossa Senhora Perpétuo Socorro. Foi quando se criou essa data, há mais 200 anos. Encerrando a celebração saíam todos em procissão para festejar o 15 de agosto, por isso o nome de “Meado de Agosto”, conta Antônia.

A Festa é um forte símbolo de resistência e ancestralidade. Tonha conta que a festa tem sido um grande destaque social, político, econômico e cultural de Alagoas. Recentemente, as práticas e ritos passaram por transformações. “[O evento] reúne vários segmentos da sociedade em um único evento, dando mais visibilidade a diversidade cultural ao nosso estado através das manifestações: A novena, o cortejo, a culinária, o leilão, a capoeira, o coco de roda, o Candomblé e tantas outras atrações que acontecem no decorrer do evento”, destaca Tonha.

O professor, artista e representante da Cia Insanos Teatro Camboio de Doido, de Taquarana, Igor Rozza, contou que desde criança sabia da Festa e de sua tradição local, mas nunca tinha participado. Segundo ele, a primeira vez que participou foi já adulto, quando levou alunos para participar e para fazer uma experiência cinematográfica no local.. “A primeira experiência foi muito enriquecedora. Depois disso enquanto professor e [integrante da] companhia de teatro, a gente sempre vem participando da festa do meado com apresentações teatrais e sempre levando alunos. A importância desse evento em Alagoas é muito grande, pois ele representa toda uma luta dos povos quilombolas e precisa se manter vivo o tempo todo. A luta, os ideais, a perseverança do povo quilombola é muito importante pra cultura tanto alagoana quiçá mundial”, disse Rozza.

O ator, arte educador e representante do Coletivo alagoano de teatro Volante, Bruno Alves, contou sobre a sensação de ter participado do evento em 2017 e 2018, durante a pesquisa para o espetáculo “Entre Rio e Mar há Lagoanas”. Segundo ele, o grupo estava pesquisando histórias de mulheres na comunidade para inspirar a dramaturgia do espetáculo. “Pesquisamos histórias de mulheres para inspirar a dramaturgia do espetáculo. Viver a Festa do Meado os possibilitaram a ter uma residência artística de troca e interação com a comunidade. Mesmo antes de participar, escutava falar da Festa do Meado, já sentia a sua força como espaço de afirmação de identidades e resistência”, disse Alves.

Já Igor Rozza acredita que com a adaptação da Festa na comunidade, será conquistado um aprendizado e que todos precisam estar juntos. “Eu sinto que a gente está vivendo em um momento de muita tensão. São tempos difíceis e estamos vivendo em um país em que o nosso governante está pouco preocupado para o que está acontecendo, né. Essa adaptação que eu vejo, tanto de forma pessoal quanto pensando em nossa comunidade Taquarana, no Quilombo Lunga, eu vejo que a gente precisa aprender com isso tudo, pois no final vai ser uma experiência enriquecedora, porque a gente vai perceber que precisamos estar mais pertos, estar mais juntos.

O Tema: Saberes e Fazeres Ancestrais na Pandemia reforça a importância dos Mestres da cultura tradicional do povo negro e repasse das tecnologias do artesanato e cultura alimentar para as gerações futuras na possibilidade de Resistência e sobrevivência através de rede criativa, recentemente o Projeto Cultura Coletiva: Meta Oficinas de Consciência Lunga oriundo de emenda Parlamentar do Deputado Paulão (PT) executou Oficinas que impulsionaram a ampliação dos saberes e fazeres destes mestres, outro marco na autonomia e sustentabilidade do Quilombo Lunga foi a cozinha Semi- Industrial conquistada através de Edital da Fundação Banco do Brasil batizada de Espaço Mestra Firmina de Fortalecimento dos Saberes e Fazeres Ancestrais do Povo Lunga – Cozinha Comunitária Casa da Dada.

Sobre o evento “Conversa de Bureau: Movimentos Sociais e pandemia”

O evento Conversa de Bureau: Movimentos Sociais e pandemia é realizado pelo projeto de extensão Bureau de Comunicação Comunitária on-line no combate à Covid-19, da Agerp-Ufal, coordenado pela professora de Relações Públicas, Manuela Callou e com a coordenação adjunta da assessora e militante da cultura, Keka Rabelo.

O projeto é formado por Grupos de Trabalhos dos Movimentos Sociais de Alagoas, por professores e estudantes de Jornalismo e Relações Públicas que publicam matérias, releases, fotos, informativos e vídeos sobre as comunidades em situação de vulnerabilidade sociocultural em Alagoas.

Confira a programação completa da Festa do Meado na pandemia:

Webinário – Transmissão online no canal da Prograd Ufal e Bureau Comunitário, no Youtube

14/08, às 15h – Roda de Conversa : “Festa do Meado de agosto na pandemia – Projeto Consciência Lunga” com mediação de Keka Rabelo
Anfitriã Tonha do Espírito Santo, mestra da cultura alimentar do Quilombo Lunga
Convidados: Diego Verdino – Coletivo Nois Q Faiz, Gessyca Geyza – Coletivo de Teatro Hetéaçã, Geysson Santos – Ineg-AL e Cia Hip – Hop, Gilvânio Silva – Associação Cultural Arte Brasil Capoeira (ACABC), Igor Rozza, professor de arte da rede pública e Cia Insanos Teatro Camboio de Doido, de Taquarana, AL, Rogério Dyaz Quintal Cultural e Movimento dos Povos das Lagoas, Sandra Sena – Mundial das Mulheres e integrante do Partido dos Trabalhadores (PT), Sirlene Gomes, membro do Centro de Estudos e Pesquisas Afro alagoano Quilombo (Cepa Quilombo) e Grupo Capoeira Águia Negra.

Programação Quilombo Lunga – 15/08

06h – Ritual de Matriz Afro-Brasileiro – Palácio de Ogum – Tonho de Ogum
12h – Novena e Procissão
14h – Do Umbuzeiro Tonha Sauda a festa
14h15 – Diálogos da Capoeira Arte Brasil – Bico de Fulô (Live)
15h – Maria Salustiana – Maria do ZéPêta (Benzedeira)
16h – Videos dos Fazeres e Saberes Tradicionais – @quilombolunga
Mestra Tonha do Espírito Santo da Cultura Alimentar: Doce de Umbu e Lambedor Mestra Cristina do Artesanato em Retalhos Quilombolas – Primeira Bisneta da Mestra Firmina Mercê de Jesus

III Live do Bureau – @bureaucomunitario

– 17/08, às 15h “A Festa do Meado em Alagoas e os Movimentos Sindicais” – Mediação: Alyne Sakura – Convidada: Rilda Alves – Presidente da Central Única dos Trabalhadores de Alagoas (CUT-AL)
– 17/08, às 16h20 “Quilombo Lunga e Afroempreendedorismo” – Mediação: Alyne Sakura – Convidado: Jonathan Silva – Cofundador da rede Cenafro, CEO da Formmer Afro e consultor em Inovação e Afroempreendedorismo

V Live do Bureau – @bureaucomunitario

-20/08, as 15h “Comunicação na Festa do Meado – Blog da Sakura – 20/08, às 15h – Mediação: Keka Rabelo – Convidada: Alyne Sakura – Arte educadora, comunicadora popular, fotógrafa, idealizadora do Blog da Sakura e militante do Movimento Cultural e Periférico
-20/08, às 16h20 “Quilombos e pandemia – INEG” – Mediação: Keka Rabelo – Convidado: Israel Oliveira – Quilombola, graduando em Ciências Sociais e integrante da Associação Nacional Unificada (ANU).

Realização Quilombo Lunga, Parceiro Cultural Capoeira Arte Brasil, Produção e Comunicação Keka Rabelo, Incentivadores Culturais: Bureau de Comunicação Comunitária, Blog da Sakura e 3 Minds.

Informações: 55 82 98849 2085
Instagram: @quilombolunga

Link do perfil Bureau e Quilombo Lunga no Instagram (onde acontecem as lives): https://www.instagram.com/bureaucomunitario/

https://instagram.com/quilombolunga?igshid=owwdyt1rp6e4.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH