Cidades

9 de abril de 2020 08:55

Boa parte da população segue rotina sem ligar para isolamento

Na orla e em alguns bairros da periferia, é comum encontrar pessoas nas ruas fazendo caminhada e atividades esportivas

↑ Calçadão da orla de Maceió segue repleto de pessoas praticando atividades físicas, que se colocam em risco e aos outros (Foto: Edilson Omena)

Mesmo com as recomendações do Governo do Estado e dos órgãos de saúde para que as pessoas fiquem em casa, algumas não seguem e vão as ruas – aparentemente sem necessidade. Na orla de Maceió, por exemplo, o repórter fotográfico da Tribuna Independente, Edilson Omena, flagrou grupos fazendo caminhada.

Seja para se exercitar ou para passear é fácil encontrar pessoas nas ruas. Na orla de Ponta Verde, Pajuçara e Jatiúca sempre terá alguém fazendo suas atividades rotineiras. A situação também não é incomum em bairros da periferia. Em ambas raramente seguem os cuidados recomendados como uso de máscara, álcool em gel, por exemplo.

Vale lembrar que as orientações podem ser aceitas ou não, já que não há uma determinação que obrigue ninguém a ficar em casa. Ou seja, é diferente dos estabelecimentos comerciais cujos serviços foram suspensos a partir de um decreto.

Mas, o nutricionista Luã David, mora no bairro de Pajuçara e do seu prédio pondera que raramente ver aglomerações ou reuniões.

“Não vejo muita gente por aqui. É bem pouco, algumas caminhando ou correndo”, comenta lembrando que foi uma vez, mas prefere se exercitar em casa durante esse momento de pandemia por ter pessoas do grupo de risco em na residência que mora’’.

Ele diz preferir não julgar as pessoas que vão, mas não vai.

“Praticar exercícios físicos sempre é bom. A orla é um ambiente aberto e por isso seria menos pior. Até porque exercícios físicos aumentam a imunidade e também liberam hormônios bons para o nosso corpo. O problema é quando todo mundo pensa da mesma maneira, aí junta muita gente na orla e parece dia normal. E querendo ou não acaba tendo de fato grande número nas ruas – apesar de não estarem aglomeradas’’, diz David.

Especialista: alternativas de treino em casa

 

Para as pessoas que têm o hábito de praticar atividades físicas, existem alternativas mais seguras que podem ser feitas na própria residência pelo menos durante a recomendação de isolamento social. De acordo com o profissional de educação física, Roney Rocha, uma série de exercícios podem ser executados com objetos que cada um tem em casa. “Existem algumas alternativas que utilizo com meus alunos dentre elas, tem o método calistênico, saltos, corrida parada, polichinelo, flexões, objetos (garrafas plásticas de água, kg de alimentos, móveis, dentre outros são itens que podem auxiliar também nas atividades físicas)”, disse o especialista. No entanto, ele afirma que independente de ser em casa ou na academia, é preciso analisar e buscar meios para individualizar cada treino, respeitando as condições físicas do indivíduo.

“Nesse sentido, monto meus treinos com ritmos diferentes adaptados para cada tipo de aluno, mas sempre buscando potencializar o máximo do gasto calórico. É importante salientar que, antes de enviar o treino, o personal grave um vídeo executando os movimentos para evitar possíveis lesões’’, orienta acrescentando que vários profissionais estão usando as redes sociais e dando dicas para as pessoas, assim como no YouTube.

ORIENTAÇÃO DA PM

A Polícia Militar de Alagoas (PM/AL), salienta que segue monitorando as comunidades e áreas públicas e comerciais tanto na região metropolitana quanto no interior. Só na capital, diariamente cerca de 450 policiais são empregados e distribuídos em todos os turnos. E explica que a fiscalização é feita por equipes do policiamento ordinário dos batalhões com reforço das guarnições do Programa Força Tarefa que realizam rondas e atendem as denúncias encaminhadas pela população pelos telefones 190 e 181.

De acordo com as informações da PM, nos casos em que a guarnição constata irregularidades, sobretudo no descumprimento do que o decreto recomenda, os envolvidos são orientados sobre como agir e, em caso de negativa, o indivíduo poderá ser autuado pelos crimes de desobediência e por infringir determinação do poder público. A PM lembra ainda sobre a importância da contribuição da população, seja com atitudes preventivas à propagação da Covid-19 ou denunciando irregularidades. E ressalta que a fiscalização não é para impedir o direito de ir e vir do cidadão. No caso de aglomeração de pessoas, segue com a orientação relacionada as recomendações.

Fonte: Tribuna Independente / Lucas França

Comentários

MAIS NO TH