Cidades

15 de junho de 2018 17:08

Vigilantes fazem nova ameaça de paralisação

Presidente do Sindvigilantes afirma que se não houver acordo, os vigilantes vão parar as atividades já a partir das primeiras horas da terça-feira (19)

Os Trabalhadores filiados ao Sindicato dos Vigilantes do Estado de Alagoas (Sindvigilantes/AL) fazem uma nova ameaça de entrar em greve. O indicativo surgiu após a categoria rejeitar a proposta apresentada pelo Sindicato das Empresas de Segurança Privada do Estado de Alagoas (Sindesp), na última quinta (14).

A principal reivindicação dos vigilantes é o reajuste salarial. Para o presidente do Sindvigilantes, José Cícero Ferreira, o indicativo de greve é fruto da contraproposta apresentada pela classe patronal, que não satisfaz a categoria.

” Nós tentamos negociar, mas foi sem sucesso. Desde janeiro que lutamos. Porém, as empresas insistem em retirar direitos, mantendo uma proposta que não nos contempla. Como estão inflexíveis, temos que anunciar a possibilidade de paralisação dos nossos serviços”, contou.

A categoria decidiu suspender o movimento até a próxima segunda-feira (18), quando deverão se reunir novamente com o Sindesp, sob a mediação do Ministério Público do Trabalho de Alagoas (MPT/AL), na sede do MPT. A decisão definitiva sobre a greve será tomada após o encontro em Mangabeiras.

Mas, o presidente do Sindvigilantes afirma que se não houver acordo, os vigilantes vão parar as atividades já a partir das primeiras horas da terça-feira (19).

Fonte: Da redação

Comentários

MAIS NO TH