Cidades

15 de fevereiro de 2018 21:12

Rachaduras interditam rua no bairro do Pinheiro e preocupam moradores

Populares afirmam que problemas de rachaduras são frequentes na localidade

↑ Rachaduras apareceram em fevereiro de 2018 no Pinheiro (Foto: Adailson Calheiros)

Atualizada às 17h30 de 16/02/2018

Os moradores do bairro do Pinheiro, na parte alta de Maceió, estão assustados com rachaduras que apareceram em algumas vias nesta quinta-feira (15). Em algumas localidades, as aberturas causadas pelas rachaduras são tão evidentes que a Defesa Civil de Maceió chegou a interditar completamente a Alameda Acre e parte da Rua Professor Mário Marroquim, nas proximidades da Igreja Matriz do Menino Jesus de Praga.

O senhor Antônio Francisco mora em frente à Alameda Acre há cinco anos e afirma que nunca viu uma situação assim. A casa dele fica na Alameda São Benedito, que é transversal à via interditada. “Aqui costuma alagar muito quando chove. Não sei como essas rachaduras apareceram. Aqui tem tubulação de gás e, de repente, pode ter sido até um tremor de terra”, disse o morador.

Enquanto a equipe de reportagem da Tribuna falava com moradores, um popular passou pela Alameda Acre apontando para outras rachaduras. “A coisa está feia, não é? Não é só nessa parte interditada, ali, mais na frente, também tem risco de ceder. E não está interditado”, disse o homem. No local apontado pelo popular, era possível observar que parte de uma calçada – que não fazia parte da interdição da Defesa Civil – estava rachada e começando a ceder.

O morador Celso Viana reside em frente à Alameda Acre e falou que a região das rachaduras é a parte mais baixa do bairro do Pinheiro. “Isso aqui é tudo aterramento. Devia passar algum canal antigo aqui por baixo e aterraram. Os moradores daqui têm o costume de construir fossas (subterrâneas). Na minha opinião, essas construções, somado ao fato do aterramento, deve causar sumidouros que fazem o asfalto ceder”, afirmou.

Celso também mostrou um buraco na Rua Professor Mário Marroquim, que não foi totalmente interditada. “Isso aqui deve ter sido alguma galeria que estourou”, disse o morador. Edileuza Barros também reside na região e afirmou que o uso de máquinas pesadas pode ser a causa das rachaduras. “Há pouco tempo, um pessoal com máquinas grandes estava trabalhando nesta rua. Acho que estavam realizando algum trabalho na tubulação de gás que passa por aqui”, falou a moradora.

Os populares afirmam que problemas de rachaduras são frequentes naquela localidade do bairro e que muitos imóveis sofrem com a situação. “Você pode ver que vários muros aqui possuem rachaduras também”, disse Celso.

Defesa Civil convoca geólogo

O coordenador da Defesa Civil de Maceió, Dinário Lemos, disse que ainda não existe um diagnóstico do que possa ter causado buracos e rachaduras nas ruas.

“Nós fomos acionados pela população na manhã desta quinta-feira (15) para averiguar a situação. A equipe de engenharia de galerias da Prefeitura foi até o local e observou que não tinha nenhuma galeria danificada. Fizemos várias visitas durante a tarde com técnicos e engenheiros. Chamamos o pessoal da Algás para fazer o desligamento de uma tubulação de gás no local e, a partir desta sexta-feira (16), vamos começar a investigar a causa na presença de um geólogo, que fará um estudo da área”, disse o coordenador.

Dinário Lemos ainda disse que aconselhou que alguns moradores, que pareciam mais assustados com a situação, fossem para casa de parentes enquanto o problema não fosse solucionado.

Fonte: Texto: Rívison Batista

Comentários

MAIS NO TH