Cidades

11 de janeiro de 2018 17:51

IMA lança novas ações de recuperação de praias em Alagoas

Sendo atividade integrante do projeto Nossa Praia, Salva Viva irá promover condições de regeneração da cobertura vegetal em áreas de praia no litoral do Estado

↑ Além de regenerar a flora local, o Salsa Viva pretende, também, conter processos erosivos e colaborar com o disciplinamento do tráfego de veículos motorizados (Foto: Reprodução)

O setor de Educação Ambiental do Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA/AL) está desenvolvendo um novo projeto destinado à recuperação das praias do Estado.  O projeto, denominado Salsa Viva, irá promover condições de regeneração da cobertura vegetal em áreas de praia, povoando com a Salsa de Praia e outras espécies da flora nativa.

As ações tiveram início em novembro de 2017, no litoral norte do estado. A ideia nasceu de uma demanda para recuperação de áreas de vegetação nativa do ecossistema costeiro.

Pela importância e eficiência na proteção e regeneração da cobertura vegetal em áreas de praia, tornou-se atividade integrante do projeto Nossa Praia, que há três anos vem desenvolvendo ações de sensibilização da população e atividades em prol da preservação e limpeza das praias alagoanas.

Além de regenerar a flora local, o Salsa Viva pretende, também, conter processos erosivos e colaborar com o disciplinamento do tráfego de veículos motorizados, impedindo o acesso desses veículos faixa de areia.

A adesão ao projeto acontece de duas formas: espontânea, ao verem as áreas plantadas e a importância para a preservação ambiental, as pessoas, representantes de instituições públicas e privadas e proprietários de estabelecimentos comerciais situados na orla marítima, deverão procurando o IMA para executar o projeto nas suas regiões.

Outra maneira é quando o próprio órgão, mediante diagnóstico realizado pelos técnicos do setor de Educação Ambiental, executam o plantio.

Em paralelo ao plantio, estão sendo construídas ações de coleta e produção dessas espécies de plantas, em parceria com instituições locais, além de atividades com a comunidade e frequentadores das orlas, no sentido de valorizar os recursos naturais e a importância da cobertura vegetal para manutenção do ecossistema, da atividade turística e da segurança dos banhistas.

A proposta do projeto foi muito bem aceita tanto pela comunidade como pelas instituições e várias parcerias estão em andamento.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH