Cidades

21 de junho de 2017 09:01

Servidores públicos paralisam atividades contra reajuste zero

Trabalhadores cobram acréscimo de 6,29% solicitado desde o início deste ano, porém o prefeito de Maceió diz não haver condições de conceder reajuste

Não teve jeito. Os servidores do Município de Maceió decidiram cruzar os braços contra o reajuste zero do prefeito Rui Palmeira. Os sindicatos de classe realizam nova mobilização nesta quinta-feira (22), com concentração na Praça Deodoro, às 9h, no Centro da capital alagoana para marcar o início da greve que deve seguir por tempo indeterminado.

O Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Alagoas (Sineal) se fará presente entendendo a importância do apoio na luta dos trabalhadores, e convida a todos os profissionais da área para participar desta atividade.

Na semana passada, os servidores saíram em passeata pelas ruas do Centro da capital para chamar a atenção dos gestores, mas até agora não houve aceno quanto às reivindicações. Eles cobram um reajuste 6,29% solicitado desde o começo de 2017, porém o prefeito diz não haver condições de conceder o aumento.

Segundo os sindicalistas, o município teve um crescimento de 8,2% nos repasses.  Ao todo, Maceió conta com 14 mil servidores na ativa e 4.700 aposentados.

Veja abaixo a nota da Prefeitura de Maceió:

Segundo a Secretaria de Gestão de Maceió (Semge), diante da crise, o Município está trabalhando em medidas econômicas que possibilitem uma folga nas contas públicas necessária para concessão de um reajuste salarial responsável e que garanta o pagamento da folha de pessoal em dia – que é uma prioridade para a Prefeitura.

A Semge ressalta ainda que tem discutido permanentemente com os sindicados, apresentado os números e solicitou mais um prazo de 90 dias, período em que se espera uma melhora nos indicadores financeiros. A Prefeitura destaca ainda que, além dos salários, também tem mantido as progressões de carreira em dia, garantindo o direito dos servidores e buscando evitar perdas salariais dos funcionários públicos do município.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH