Cidades

3 de maio de 2017 10:57

Realocação de feirantes no entorno da linha férrea ocorre até sexta-feira

Barracas serão transferidas para área do Mercado da Produção devido às obras de ampliação dos trilhos

Os feirantes que trabalham no entorno do Mercado da Produção, no bairro da Levada, nas proximidades da linha ferroviária, serão instalados provisoriamente em uma área que pertence ao Mercado da Produção, no antigo estacionamento.

Os camelôs têm até a próxima sexta-feira (5) para desocupar o local, de acordo com a Prefeitura de Maceió. Segundo a Secretaria Municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes), a realocação das 68 barracas foi definida por causa do início das obras de ampliação da linha ferroviária da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU).

Na terça-feira (2) ocorreu uma reunião entre os feirantes e representantes da Prefeitura para definir como será executada a mudança e instalação do novo espaço.

O diretor de Abastecimento da Semtabes, Leonardo Beltrão, explicou como será executada a ação.

“O secretário Ricardo Lessa conseguiu que o prazo para a retirada das barracas se estendesse até a próxima sexta-feira (5). Nós iremos já nesta quarta-feira pela manhã realizar a demarcação das barracas no estacionamento do Mercado da Produção. Essa ação é emergencial para que esses feirantes não deixem de comercializar”, afirma Beltrão.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Feirantes, Antônio Pedro, houve um entendimento entre a Semtabes, os feirantes e a CBTU.

“A negociação foi boa para ambas às partes, a reunião foi muito proveitosa e nós ficamos satisfeitos. Até sábado iremos nos instalando na área que a prefeitura definiu”, esclareceu o presidente do Sindicato dos Feirantes, Antônio Pedro.

Camelôs ficam até conclusão das obras da CBTU

Os feirantes que atuam na região entenderam a situação e concordaram com a instalação no antigo estacionamento do mercado, que está desativado e será o espaço onde eles irão comercializar seus produtos até a conclusão das obras.

“Houve um entendimento. A gente sabe que as obras são importantes. De fato as máquinas usadas são grandes e precisam de espaço. A nossa angústia era não ter para onde ir, mas já que a prefeitura arrumou um local a gente vai. Todos que foram notificados já podem fazer a transferência a partir de amanhã. Eu particularmente achei que essa foi a melhor solução”, comentou o feirante Jeilton Nascimento.

“Não sei se o local lá é melhor que esse. Mas teremos um espaço para comercializar. O medo seria simplesmente mandar a gente sair daqui e pronto. Enfim, temos que ir e daqui para sábado. Um vai ajudando o outro”, explicou o feirante Davi Eduardo.

Já o feirante Sandro José da Silva não concorda que o espaço destinado seja uma boa opção. “Aqui estamos com o contato direto com os clientes. Quando passa de carro, vê o produto, já para e compra. Lá, eu não sei se será assim”, disse.

Fonte: Tribuna Independente

Comentários

MAIS NO TH