Brasil

3 de abril de 2017 08:25

Família de Maria Eduarda vai à Comissão de Direitos Humanos da Alerj

Na reunião, parentes da menina vão pedir mais rigor nas investigações do caso. Advogado diz que família tem direito a indenização.

A família da menina Maria Eduarda Alves Ferreira, assassinada na quadra da escola na Fazenda Botafogo, na Zona Norte do Rio, vai ser ouvida nesta segunda-feira (3) na Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa. Ainda essa semana, os pais ela vão se reunir com o governador Luiz Fernando Pezão.

Maria Eduarda foi enterrada no sábado (1º). Ela tinha 13 anos e queria ser jogadora de basquete. A família vai pedir rigor nas investigações desse caso. O advogado João Tancredo, do Movimento Rio de Paz, que está apoiando a família explicou a finalidade desse encontro.

“A finalidade principal é que se auxilie testemunhas, que se auxilie a família na produção de investigação para que se chegue concretamente aos autores do crime”, disse o advogado, frisando que nesse caso as testemunhas são crianças que estavam dentro da escola e que necessitam de proteção.

O advogado disse ainda que vai entrar, nesta segunda-feira, com uma medida judicial para buscar atendimento imediato psicológico para a família, E também a cobrança de indenização;

“Não tenho a menor dúvida que o estado é obrigado a indenizar em decorrência desse fato. Há envolvimento de agentes públicos. Se não foram eles os autores do disparo, não importa. Tendo envolvimento de agente público o estado é responsável”, disse Tancredo.

A reunião com o governador, de acordo com o advogado, deve acontecer na quinta ou sexta-feira. A família também foi procurada pelo procurador-geral do Ministério Público Estadual, que pediu para marcar um encontro.

Fonte: G1

Comentários

MAIS NO TH