Brasil

29 de outubro de 2016 10:54

Datafolha revela que nordestinos desejam monitoramento policial

Pesquisa foi encomendada pelo IEEE, maior organização global dedicada aos avanços da tecnologia para o benefício da humanidade

O crescente processo de urbanização em todo o planeta nas últimas décadas gera novos desafios para os governos. E o avanço tecnológico é um dos recursos fundamentais para enfrentá-los. Quais são as principais contribuições que a tecnologia poderia proporcionar às cidades, na opinião de brasileiros que vivem seu dia-a-dia?

O Instituto Datafolha, em parceria com o IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers – Instituto de Engenheiros Elétricos e Eletrônicos) realizou ampla pesquisa nacional para descobrir dos brasileiros quais soluções tecnológicas são consideradas as mais importantes para suas cidades. Foram ouvidas mais de 2 mil pessoas, de 130 municípios de diferentes portes, em 4 regiões do país.

Na região Nordeste, foi constatado que 39% da população considera a implantação de câmeras de monitoramento integradas às centrais de polícia como a principal medida tecnológica que poderia contribuir para o desenvolvimento urbano, entre as 10 opções de tecnologia apresentadas. Os números da região Nordeste são maiores que a média nacional, que ficou em 36%. 

Em segundo lugar, com índices bem menores, estão os semáforos inteligentes, com 16% entre os nordestinos. Em seguida,  acessibilidade/apoio a deficientes físicos nos meios de transporte público (14%). Monitoramento de tráfego urbano em tempo real ficou em terceiro lugar (com 9%), seguidos da internet sem fio em ruas e praças (7%), interação dos usuários com serviços de transporte público (4%), veículos elétricos (4%), identificação automática de veículos e instalação de sensores em postes de iluminação (ambos com 3%) e sistemas inteligentes para cobranças de passagens (2%).

Investimentos prioritários

No segundo quesito da pesquisa, sobre quais serviços deveriam receber mais investimentos em tecnologia, saúde e segurança públicas surgem empatadas em primeiro lugar, com 25% das respostas cada (em termos nacionais, saúde tem 30% e segurança 23%), seguidos de educação, com 19%.  Pesquisas anteriores do Datafolha também já haviam constatado a mesma hierarquia na preocupação da população brasileira com essas três áreas prioritárias – o que só reforça a necessidade da aplicação da tecnologia como solução fundamental.

Em seguida na pesquisa estão água e saneamento básico (11%), serviços de telecomunicação e conectividade (7%), iluminação pública (6%), transporte coletivo e mobilidade urbana e fornecimento de energia elétrica (ambos com 3%) e coleta de lixo (2%). 

Conclusão

Na avaliação do Datafolha, “o panorama geral do levantamento indica que os brasileiros desejam tecnologias aplicadas às cidades nas áreas mais problemáticas e/ou de maior visibilidade, como segurança, saúde, educação e trânsito/transporte. Os aportes em tais áreas, porém, não ocorrem nos níveis que o cidadão considere suficiente, o que não lhe permite indicar grande melhoria na vida da população a partir dos investimentos realizados em tecnologias em sua cidade”.

A única exceção é no caso de energia elétrica, no qual as opiniões se dividiram entre investimentos suficientes ou insuficientes. Apenas 9% considera que a tecnologia tem melhorado a vida da população, enquanto a maioria se divide entre aqueles que veem um pouco de melhora (47%) ou nenhuma (38%).

A pesquisa quantitativa foi realizada com a abordagem pessoal dos entrevistados em pontos de fluxo populacionais, com aplicação de um questionário estruturado com cerca de 10 minutos de duração. O universo dos pesquisados incluiu população adulta brasileira, com 16 anos ou mais, de todas as classes sociais, em 130 municípios de pequeno, médio e grande porte em todas as regiões do Brasil.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH