Brasil

13 de outubro de 2016 18:58

Transexual morre após ser espancada a pauladas em São Paulo

Amigo diz que crime teve clara conotação transfóbica; boletim aponta morte por overdose

A jovem Yasmin Montoy, de 20 anos, estava começando o processo de adequação de sexo. Ela iria completar 21 anos no próximo domingo (16) e estava juntando dinheiro, aos poucos, para colocar silicone nos seios. Um sonho que já estava perto de ser realizado.

Porém, se tornou mais uma vítima de crimes de transfobia neste final de semana. Ela foi barbaramente agredida. Em seu corpo, ficaram marcas do espancamento e, na cabeça, uma lesão provavelmente provocada por um pedaço de pau.

Um amigo de Yasmin diz que ela estava no Parque do Carmo, zona leste de São Paulo, e que claramente “não conseguiu se defender da agressão”. No laudo, porém, o que consta como causa da morte, segundo o amigo, é “overdose”.

— No boletim de ocorrência não diz que teve agressão física, mas é claro. Ela fazia rua e tava mais exposta. Pode ser um suposto cliente, mas às vezes pode ser os caras que estavam passando fazem só pela maldade.

O amigo diz que as únicas pessoas que estavam com Yasmin sumiram sem dar notícias. Ele acredita que isso seja medo de contar o que viram e sofrerem represálias: “Não sei se elas estão com medo de se envolver”.

— Ela tava montada. Foi um crime de transfobia, com certeza. Só que eu não quero que ela seja mais um caso. Eu não sou trans, mas sou gay. No lugar dele também podia ser eu.

Fonte: R7

Comentários

MAIS NO TH