Polícia

13 de Abril de 2018 11:33

Alagoano é preso na Bahia suspeito de assassinar advogado em 2013

Jalon Alves teria assassinado a vítima depois de uma discussão durante uma bebedeira

↑ Jalon Alves foi preso na Bahia, suspeito de assassinar advogado (Foto: Notícia da Bahia)

Foi preso na Bahia o alagoano Jalon Alves da Silva, de 37 anos, suspeito de participação do assassinato do advogado José Jair Moreira Brasil, de 33. O homem foi detido no município de Barreiras, depois de ser constatado o mandado de prisão em aberto contra o suspeito.

O crime aconteceu na cidade de Porto da Folha, no interior de Sergipe.

Jalon tem como profissão a de pintor e é natural da cidade alagoana de Batalha. Ele estaria morando na cidade baiana, onde se manteve foragido.

De acordo com as informações passadas pela Polícia Civil, o assassinato do advogado teria acontecido na madrugada do dia 13 de fevereiro de 2013. Jalon teria atirado contra a vítima com um revólver calibre 38, matando a vítima na hora.

José Jair estaria em seu veículo, um Toyota Corolla, quando foi executado por dois homens a bordo de uma motocicleta. Ele foi atingido pelos disparos nas regiões do pescoço e da cabeça. Os autores conseguiram fugir.

O crime teria sido motivado por uma discussão durante uma bebedeira. Ambos estariam sob efeito de álcool e depois do desentendimento, o advogado teria ido pra casa, e Jalon o seguiu no intuito de cometer o homicídio.

Informações obtidas no aparelho celular do advogado teriam ajudado a chegar até o executor, além de testemunhas que também estavam na casa do vereador.

Preso, o alagoano disse que o crime foi praticado pelo primo, Emanuel Messias, que teria sido morto pela polícia na cidade de Belo Monte. “Emanuel estava gostando da mulher do Jairzinho, por isso, fez essa besteira. Eu assumi o crime, porque ele era muito perigoso e me fez ameaças de morte”, teria dito o suspeito.

De acordo com o delegado titular do município, José Romero, Jalon usava o nome falso de Diego em Barreiras e jogou fora os documentos pessoais para não ser identificado. “Ele já confirmou sua verdadeira identidade e a partir de agora vamos providenciar a transferência dele para o Conjunto Penal, de onde deverá ser encaminhado para Sergipe”.

Fonte: Tribuna Hoje / com Notícia da Bahia

Comentários

MAIS NO TH